Novidades da Aperam

Aperam avança em Metas Sustentáveis e comemora bons índices

Empresa possui uma série de iniciativas verdes e segue como a única siderúrgica de aços especiais no mundo que utiliza exclusivamente carvão vegetal em seu processo produtivo

Os esforços em prol do meio ambiente e as boas práticas sustentáveis ganham foco especial nesta semana, quando é comemorado o Dia Mundial do Meio Ambiente (05 de junho). Mas, muito além da data, a perenidade de iniciativas e ações proativas relacionadas ao tema é o que faz a diferença para a saúde do planeta. A Aperam, siderúrgica que é líder no mercado brasileiro em seu segmento, está entre o rol de empresas que acredita no poder da sustentabilidade e mantém agenda ativa no tema.

A empresa lançou globalmente uma série de objetivos ambientais para 2030 e entre eles estão incluídos objetivos específicos para as plantas de Timóteo e BioEnergia, localizadas em Minas Gerais. A iniciativa contempla, principalmente, os aspectos de consumo de água, energia, geração de resíduos, emissão de poeira e pegada de carbono – metodologia criada para medir as emissões de gases estufa e todas elas, independente do tipo de gás emitido, são convertidas em carbono equivalente. Esses gases são emitidos na atmosfera durante o ciclo de vida de um produto, de processos ou de serviços. “A sustentabilidade faz parte do nosso DNA. Todas as nossas ações são planejadas e desenvolvidas seguindo uma relação de harmonia e respeito com o meio ambiente, pois acreditamos que podemos criar um impacto socioambiental positivo a curto, médio e longo prazo. Por isso, investimos fortemente nos últimos anos para seguir melhorando nossos índices e deixando esse legado para as gerações que ainda virão”, explica Frederico Ayres de Lima, presidente da Aperam South America e Aperam BioEnergia.

Entre os bons índices já comemorados pela Aperam destacam-se os relacionados a dois projetos – Projeto Aliança e Projeto Caça às Perdas – de combate a perdas de energia implantados na usina de Timóteo, Minas Gerais. Com foco na otimização geral de processos, os projetos consistem em identificar, bloquear e alertar sobre as perdas de energia na unidade, além de um amplo trabalho de conscientização interna, que resultou na economia de 31.763 GJ (gigajoule) de energia em 2019.

Para este ano, com a meta de expandir o Projeto Aliança para todas as áreas da planta, a expectativa é evitar a perda de pelo menos 29.235 GJ (gigajoule), somente com esta iniciativa. Até 2030 a meta da Aperam é reduzir 10% a energia consumida nesta usina, outros mais de 40% na utilização e perdas de água nos processos, recuar cerca de 70% nas emissões atmosféricas e de particulados e outros 30% na emissão de CO² (pegada de carbono), além de aumentar a proporção de matéria-prima reciclada, mantendo a geração de resíduos próximo a zero.

Práticas sustentáveis

Na região do Vale do Jequitinhonha (MG) a Aperam mantém a unidade BioEnergia, onde é produzido o carvão vegetal, originário de florestas renováveis de eucalipto plantadas pela empresa. O combustível próprio permite à empresa produção de aços especiais utilizando energia limpa e 100% sustentável, tornando-a a única siderúrgica no mundo que utiliza exclusivamente carvão vegetal em seu processo produtivo.

Para garantir a qualidade e pureza da matéria-prima, a Aperam BioEnergia mantém rigorosos padrões de controle. Desde o aspecto biológico no plantio das mudas, com práticas de melhoramento genético, até a carbonização da madeira, que utiliza tecnologia patenteada que reduz significativamente a redução de fumaça/CO² na atmosfera, além de outros cuidados aplicados em todas as etapas do processo.

Para além dos muros, a Aperam realiza também na região diversas outras iniciativas em prol do meio ambiente, como projetos de educação ambiental para a difusão de conhecimentos, atitudes, valores e habilidades, incluindo comportamentos e práticas sustentáveis adequadas à realidade regional, de forma a garantir a preservação e a conservação da biodiversidade local para as gerações atuais e futuras.

Há também um planejamento da empresa em prol de um consumo hídrico mais consciente. As ações incluem o plantio de mudas realizado somente no período chuvoso; Construção de caixas de contenção nas florestas, contribuindo para a infiltração de água das chuvas no solo e evitando erosões nas estradas; Recirculação e otimização de água no viveiro de mudas; Construção de piscinões para acúmulo de água da chuva e utilização nos processos; Desenvolvimento de cursos de capacitação com parceiros para construção de fossas sépticas, recuperação de áreas degradadas e recuperação e proteção de nascentes.

A iniciativa é complementada com trabalhos de monitoramento da fauna e flora, traçando um diagnóstico de espécies e estudos de classificação. “Desde 2006, o monitoramento de fauna possibilitou o registro de diversas espécies. Já foram identificadas 250 espécies de aves, sendo três delas ameaçadas de extinção e 21 espécies endêmicas (que ocorrem exclusivamente na região), além de outras 33 espécies de mamíferos de médio e grande porte, sendo sete deles ameaçados de extinção e duas espécies endêmicas” explica Vanessa Marques Da Silva, engenheira ambiental da Aperam BioEnergia.

Premiação e novas ações

Há 15 anos, a empresa desenvolve o projeto Recuperação de Áreas, que prevê a realização de novos plantios com o objetivo de recuperar o solo, aproveitando nesse processo resíduos orgânicos como cascas de madeira provenientes do processo de produção do carvão vegetal. O resultado dessa iniciativa foi reconhecido por meio do III Prêmio Boas Práticas Ambientais em 2019.

Com bons motivos para comemorar e muitas histórias para compartilhar, a Aperam, através do projeto Aperam Bem Maior, homenageia o Dia do Meio Ambiente com uma série de conteúdos virtuais voltados ao tema e que serão disponibilizados nas redes sociais da empresa (@aperamnobrasil) durante todo este mês de junho.

Compartilhar:
Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on linkedin