Novidades da Aperam

Se tem cerveja, tem inox

14/11/2017

Com a proximidade do verão, aumenta o consumo de cerveja e chopp. Nos bares e restaurantes, essas bebidas contam com aço inoxidável para a sua armazenação. As características do material – como facilidade de limpeza (devido à baixa rugosidade superficial) e o visual brilhante e polido – são o principal fator que leva à sua aplicação para esta finalidade.

Engana-se, no entanto, quem pensa o aço inoxidável destina-se apenas ao armazenamento do produto. O material está presente em todo o processo de fabricação de cerveja, seja nas grandes indústrias ou nas cervejarias artesanais. Veja onde mais a cerveja se beneficia do inox:

 

Moinhos – primeiro equipamento utilizado para a fabricação da cerveja, o moinho (responsável por extrair e converter os componentes do malte de cevada, milho ou outro cereal) costuma ser feito em aço inoxidável em razão de duas características do material: a resistência estrutural e a espessura reduzida.

 

Filtros de clarificação – os filtros, utilizados para dar limpidez e clareza à cerveja, têm o inox como a melhor opção para a fabricação, uma vez que o líquido fica em contato direto com a peça nesta etapa do processo. O inox não reage com os compostos liberados pelos ingredientes da cerveja e, assim, o líquido mantém seu sabor inalterado.

 

Tanques de fermentação – São inúmeros os benefícios da escolha do inox para a fabricação dos tanques de fermentação, responsáveis por transformar os açúcares em álcool: resistência à corrosão, durabilidade, máxima proteção do sabor, economia e estética são alguns deles.

 

Resfriadores – Resistente a temperaturas abaixo de zero, o aço inoxidável austenítico garante também a resistência estrutural dos resfriadores, reduzindo sua espessura na comparação com os aços comuns. Esta é a penúltima etapa da produção da cerveja, que passa por uma última filtragem para ser finalizada.

Compartilhar: