Novidades da Aperam

Construções verdes usam inox

12/09/2016

Quando o tema é construção sustentável, o Brasil ocupa posição de destaque: segundo dados da ONG Green Building Council Brasil (GBC), o país é o quarto em número de edificações certificadas com o selo Leadership in Energy and Environmental Design (LEED), perdendo apenas para Estados Unidos, China e Emirados Árabes. O atestado, emitido pelo GBC, incentiva a transformação das práticas construtivas, com foco na sustentabilidade.
Na América Latina, a primeira construção certificada com o LEED foi uma agência bancária em Cotia (SP), atestada em 2006. Desde então, o número de edificações que se alinham aos conceitos teve rápida expansão: hoje, já são 360 certificadas somente no Brasil.
Nesse cenário, o aço inoxidável ocupa papel de destaque: “O aço é dos materiais que menos afetam o meio ambiente e pode ser totalmente reciclado. No caso do inoxidável, há ainda os benefícios adicionais de ser mais resistente e durável”, ressalta Agatha Carvalho, do departamento técnico do GBC Brasil.
Não por acaso, diversas das construções certificadas nos últimos anos se destacam pelo uso do aço inoxidável. É o caso do Museu do Amanhã (RJ), com quase quatro toneladas de aço na cobertura; da W torre Morumbi (SP), com sete toneladas na estrutura; e da fachada do Allianz Parque, que busca a certificação atualmente.

Os benefícios do aço inoxidável para as construções sustentáveis:
- Menos tempo gasto na construção, uma vez que as estruturas são produzidas fora do canteiro de obras e chegam prontas, permitindo que várias etapas ocorram de modo simultâneo;
- 100% reciclável;
- Durável, com grande resistência a corrosão;
- Fácil manutenção;
- Mais leves, o que reduz a necessidade de fundações e escavações e, como consequência, exige uma menor movimentação de solo e interferência no meio ambiente.
Fonte: GBC Brasil

Créditos: Edo Rocha Arquitetura
Compartilhar: