Revista Espaço

Big Brother da vida real

Parceria firmada pela Aperam com startup da área de Logística permite instalação de sistema digital para controle de acesso e deslocamento de caminhões em Timóteo

Maior controle, segurança, eficiência e uma melhor organização logística do processo de escoamento de produtos siderúrgicos na Usina de Timóteo. Esses são alguns dos benefícios já gerados pelo novo sistema de monitoramento indoor de caminhões, em funcionamento desde junho deste ano na Aperam. Com tecnologia inovadora no Brasil para esse tipo de aplicação, o sistema foi desenvolvido em conjunto com uma startup criada há dois anos em Belo Horizonte – a Logpyx –, que encontrou na Empresa a parceira ideal para a aplicação pioneira.

A mudança foi motivada pela busca de maior eficácia no controle das operações logísticas, principalmente após a entrada em vigor da nova Lei dos Caminhoneiros (13.103/2015), segundo o gerente de Logística de Transporte e Customer Service da Aperam, Maurício Rodrigues.

No sistema até então utilizado, era feito somente o controle do acesso e saída da planta, de forma manual, e não era possível obter dados como a localização exata e em tempo real dos veículos dentro da usina. “Não havia precisão sobre a localização dos veículos, além disso, pelo fato dos apontamentos serem feitos de forma manual, tínhamos muitos erros ou falta de informações. Desde a implantação deste sistema temos conseguido, através da gestão à vista, atuar de forma mais rápida e assertiva nos pontos críticos, além de identificarmos mais rapidamente os desvios de processo, com o objetivo de reduzir os tempos de carregamento, trazendo ganhos mútuos para a Aperam e para nossos parceiros”, explica Maurício Rodrigues.

Para Eros Viggiano, diretor executivo da Logpyx, essa é uma parceria que tem tudo para render novos frutos. “Lançaremos uma versão atualizada do hardware, com maior capacidade e detalhamento das informações. Isso vai tornar o acompanhamento ainda mais preciso. A Aperam é uma empresa aberta para a inovação”, conclui.


Inovação

Com o novo sistema, o processo passou por uma completa transformação:

 

Ao chegar à Usina, os veículos são pesados na balança e recebem uma etiqueta eletrônica.

 

 

Esse dispositivo emite ondas via Sistema de Informação Geográfica (SIG), que são captadas pelas diversas antenas sem fio instaladas na Usina.

 

 

Os dados obtidos automaticamente são processados e apresentados em tempo real nos monitores de controle do software, onde os operadores têm acesso a relatórios detalhados, com dados como tempo de permanência e localização exata dos caminhões na unidade.

Compartilhar: