Revista Espaço

Malte, água, lúpulo e inox

Equipamentos feitos de aço inoxidável garantem as melhores condições de higiene, limpeza e manutenção ao setor cervejeiro

O Brasil é o terceiro maior produtor de cerveja do mundo, atrás dos Estados Unidos e da China, segundo a Associação Brasileira da Indústria da Cerveja (CervBrasil). Em 2015, foram mais de 13 bilhões de litros consumidos. Nesse setor, grandes, médios e pequenos produtores têm algo em comum: a utilização de inox nos processos produtivos.

pag4_5_cervejaria-bruder_-escolher-uma-dessas-1

Os irmãos Rildo, Robson e Rogério brindam o sucesso da cervejaria que emprega o inox em diversos equipamentos

Com ajuda do inox

Para processar ingredientes como malte, água, lúpulo e leveduras, inúmeros equipamentos vêm sendo construídos com aços inoxidáveis 304 e 304L, que podem ter acabamentos lixado, polido e brilhante. Na comparação com outras alternativas de matérias-primas, o cervejeiro Rafael Patrício considera que o aço inoxidável proporciona o melhor custo-benefício. “No passado era comum ver cozinhas em cobre e até alumínio, mas o inox passou a dominar o mercado. A facilidade de manutenção faz a diferença”, conta.

O engenheiro de Aplicação da Aperam, Tiago Lima, elenca as virtudes do aço inoxidável para esse tipo de uso. “O inox se diferencia por sua resistência à corrosão, por sua conformabilidade (facilidade de ser dobrado, prensado, estampado etc) e pela neutralidade química e biológica, características que favorecem a conservação das propriedades dos ingredientes e do produto final. Além desses fatores, a baixa rugosidade do aço facilita a limpeza e reduz a adesão de bactérias”, afirma.

8

Do Vale do Aço

No universo de quase 300 microcervejarias registradas no país, uma marca do Vale do Aço tem se destacado. A Brüder deriva do sonho e da visão de Rildo, Robson Rogério de Souza – trio de irmãos –, acompanhados do cervejeiro Rafael Patrício. Criada há quatro anos, a cervejaria já dispõe de três rótulos – Pilsen, Red Lager e Weizen. Um deles, o Red Lager, obteve a melhor nota dos jurados durante o Festival Brasileiro da Cerveja, promovido em Blumenau (SC), em março.

Atualmente, a distribuição da Brüder abrange todo o Vale do Aço, Belo Horizonte e municípios do Espírito Santo e Rio de Janeiro. “Como a artesanal é relativamente recente no país, ela vem ganhando espaço e ainda há grande potencial. Para 2017, a expectativa é dobrar o volume”, projeta Rildo. Ainda este ano o mercado vai conhecer outros três rótulos da marca.

Em alta

Segundo a Associação Brasileira de Bebidas (Abrabe), a produção das microcervejarias pode dobrar na próxima década. A Liess Máquinas e Equipamentos, cliente Aperam, atua na produção do maquinário utilizado pelo o setor há 70 anos. Ela atende às grandes cervejarias do país e acompanha as novidades do mercado. “Observamos o amadurecimento desse segmento nos últimos anos.

Em 2016, traçamos uma estratégia para atender marcas que estão se consolidando, necessitam de tecnologia e processos mais eficientes. Temos quatro prospecções em andamento e há mercado para atender”, avalia.

pag4_5_tanques-de-fermentacaomaturacao-para-cerveja_divulgacao-liess

Liess já fornece para grandes cervejarias e quer oferecer projetos customizados para as novas marcas

Compartilhar:
Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on linkedin
Menu

Clique no botão de edição para alterar esse texto. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.