Revista Espaço

A doce vocação do Vale

pag11_apicultores_bioenergia_-cred-inova-producoes

Workshop atraiu mais de 200 apicultores de diversos municípios da região

Produtores de mel recebem treinamento do projeto Apicultura em Rede

Nascido e criado na roça, há 14 anos, Abelino Cordeiro, 51, decidiu que era hora de abandonar a lavoura e buscar na produção de mel um modo mais rentável de ganhar a vida e sustentar a família de quatro filhos. Hoje, muitas ferroadas depois – “as bichas são brabas”, ele diz -, o produtor de mel, de Veredinha, segue confiante na vocação do Vale do Jequitinhonha como principal polo produtor no estado e no país.

Para ele, o projeto “Apicultura em Rede no Vale” (O Projeto Apicultura em Rede foi viabilizado pelo Edital de Projetos da RedEAmérica “Fundo Comunidade em Rede” e realizado pela Aperam BioEnergia, Fundação Aperam Acesita e RedEAmérica – Bloco Brasil. Participaram apicultores da Associação Apícola de Itamarandiba (Apita) e da Associação de Apicultores de Veredinha (Aapiver).) desempenhou papel fundamental no estímulo ao desenvolvimento dos apicultores. “Aprendi muito sobre higiene e a ter capricho com a produção”, afirma.

Trabalho concluído

3Com a participação de 210 profissionais ligados à cadeia produtiva do mel, a capacitação foi concluída com um workshop, no final de fevereiro, em Itamarandiba. “Tivemos a presença de representantes de diversos municípios do Vale do Jequitinhonha”, observa a analista de Relações com as Comunidades da Aperam BioEnergia, Fernanda Correia.

Para Domingos Oliveira, vice-presidente da Associação de Apicultores de Veredinha (Aapiver), o principal ganho consistiu em apresentar aos apicultores como aprimorar e extrair o melhor do seu negócio com informações, técnicas e práticas de gestão, aumentando a produtividade das colmeias.

Em 2015, a seca que atingiu a região trouxe impactos negativos para a produção. “Estamos confiantes neste ano. Com a aplicação das técnicas e conhecimentos adequados prevemos produzir 60 toneladas”, destaca o produtor.

“Comecei a ser apicultor depois do meu pai. O projeto trouxe muito conhecimento para nosso dia a dia. Técnicas de manejo e gestão do apiário, como a troca de rainha nos ajudam a aumentar a produção”.

Jhonathan Froes, 20 anos, apicultor de Itamarandiba

Compartilhar:
Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on linkedin
Menu

Clique no botão de edição para alterar esse texto. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.