Revista Espaço

Educação

Luta e perseverança

18

Seu Idalmo (à dir.) na formatura do ensino médio em 2010

O Projeto Estudar carrega histórias de superação. Uma delas é protagonizada por Idalmo Vieira Moreira, o Seu Idalmo, como costumava ser chamado nas salas de aula. Ele nasceu e viveu por toda a vida em Itamarandiba, Vale do Jequitinhonha, onde começou a trabalhar ainda criança na lavoura da família e depois se tornou pedreiro, nunca tendo tempo nem chance de entrar na escola. No entanto, mesmo com as dificuldades, sempre desejou aprender a ler e escrever. ”Mesmo sabendo que o tempo estava passando, nunca perdi as esperanças”, conta. E como prêmio à persistência, a oportunidade surgiu.

Em 2004, após anos de sucesso formando empregados-alunos em Timóteo, o Projeto Estudar chegou até Itamarandiba. Aos 44 anos, Seu Idalmo não teve dúvidas: era a oportunidade de realizar seu sonho. “Foi uma bênção”, relembra, feliz.

Ele começou nas turmas de alfabetização. De lá passou por todo o ensino fundamental e chegou ao ensino médio, sempre com muito esforço e dedicação. “Não vou dizer que foi fácil. Tudo era uma novidade. Enfrentei inúmeros desafios, mas não desistia; sabia que era aquilo que eu queria e que iria ser bom para mim”, afirma.

Em 2010, aos 50 anos, Seu Idalmo concluiu o ensino médio, conquistando a formação escolar que sempre almejou. “Não é simplesmente saber ler e escrever. É uma questão de viver a vida. Hoje eu sou uma pessoa muito diferente”, ressalta, já planejando o curso técnico de operação de equipamentos.

Novos horizontes

19

Aulas em Timóteo já capacitaram mais de 1.300 pessoas

Uma iniciativa da Aperam South America, por meio da Fundação Aperam Acesita, o Projeto Estudar tem o objetivo de melhorar o nível de escolaridade dos empregados e prestadores de serviços da Empresa, oferecendo a conclusão dos ensinos fundamental e médio. Em Timóteo desde 1994, o Projeto já possibilitou a certificação de mais de 1.300 alunos e tem seu sucesso atestado pelo efeito multiplicador que provocou nos empregados da cidade: “Constatamos que vários alunos estão retomando o gosto pelos estudos e, após concluir o ensino médio, continuam em cursos universitários ou técnicos profissionalizantes”, revela Marilene de Lucca Siqueira, gerente de Educação e Cultura da Fundação Aperam Acesita.

Estendido ao Vale do Jequitinhonha em 2004, o Projeto, que na região tem a denominação de Projeto Capacitar, atende aos empregados de Itamarandiba e Capelinha, nos ensinos Fundamental e Médio. O projeto é operacionalizado pelo Serviço Social da Indústria (Sesi), com a coordenação da Fundação Aperam Acesita. Ao todo são 270 vagas anuais em Timóteo e no Vale do Jequitinhonha.

Compartilhar: