Revista Espaço

Colhendo os frutos

Fundação ArcelorMittal Acesita encerra o ano com sucesso nas ações desenvolvidas na Escola Estadual Professora Ana Letro Staacks

25

Melhorias na Escola Ana Letro contribuem para o aprendizado dos alunos

De um lado, uma escola com processos bem definidos e organizados, equipe comprometida, pais participativos e imagem positiva junto à comunidade. De outro, poucas atividades complementares para os alunos, insuficiência de recursos humanos e concorrência com atividades externas, que dividem a atenção das crianças.

Esses são aspectos do diagnóstico da Escola Estadual Professora Ana Letro Staacks, em Timóteo, realizado pela comissão gestora coordenada pela Fundação ArcelorMittal Acesita, no início do ano para o Projeto de Melhoria da Qualidade do Ensino. “A Escola Ana Letro sempre se destacou pela qualidade de seu trabalho. O propósito é destacá-la no cenário regional e estadual, como escola-modelo de educação pública”, explica Marilene de Lucca Siqueira, gerente de Educação e Cultura da Fundação ArcelorMittal Acesita.

O trabalho começou com um diagnóstico e análise situacional, sendo então criado o Planejamento Estratégico, baseado em quatro objetivos: elevar o desempenho acadêmico dos alunos; fortalecer a relação família-escola; melhorar a gestão e assegurar a valorização dos profissionais; desenvolver a infraestrutura e espaço físico.

Cada iniciativa contou com uma estratégia definida, metas estipuladas e identificação de indicadores para medir a eficácia do trabalho.

Resultados

Para elevar o desempenho acadêmico dos alunos, foram oferecidas aulas de reforço escolar e atividades complementares, como curso de teatro, projetos de empreendedorismo, orientação vocacional e esporte. A Associação de Pais e Mestres (APM) foi revitalizada e passou a conduzir encontros entre os familiares e envolvê-los na construção do plano anual de trabalho. Ao mesmo tempo, informativos bimestrais e outdoors das ações passaram a ser divulgados, e a equipe recebeu programas de capacitação.

Por fim, para aproveitar totalmente o desenvolvimento educacional e tornar o espaço físico mais adequado à aprendizagem e à saúde e segurança dos alunos, todas as janelas das salas foram trocadas e os banheiros, reformados – a adequação da cozinha e a reforma dos bebedouros estão em andamento. “Sabemos que os resultados desse processo são lentos, mas estamos trabalhando para que a Escola possa se tornar referência de ensino pela eficácia dos serviços educacionais prestados e pelas ações inovadoras na construção do conhecimento e formação integral dos alunos”, destaca a diretora Eliane Rufino.

Compartilhar: