Revista Espaço

Um jeito mais rápido de revestir

Centro de Pesquisas põe em operação máquinas que simulam a aplicação de revestimentos para aços GNO

O Centro de Pesquisas da ArcelorMittal Inox Brasil adquiriu dois equipamentos que permitem simular, em laboratório, a linha de produção de revestimentos dos aços elétricos de grão não-orientado. Trata-se do forno de cura rápida e da máquina de revestir Reverse Roll, usados na simulação das operações.

“Com esses equipamentos, podemos analisar prontamente todo o processo de aplicação e secagem dos revestimentos em chapas de aço elétrico, encontrando soluções e materiais mais adequados aos nossos processos”, conta Mardlírio Martins, técnico do Centro de Pesquisas e responsável pela operação dos dois equipamentos. Graças aos dois equipamentos, a simulação do processo de revestimento permite identificar vernizes com melhores características (isolamento, aderência, resistência aos tratamentos térmicos). “Além disso, é possível identificar vernizes de secagem rápida, que podem ser utilizados com velocidades de até 120 metros por minuto, garantindo a produtividade máxima das linhas de produção”, informa o pesquisador Ângelo José de Faria Fonseca.

5

Ângelo Fonseca e Mardilírio Martins trabalham com os novos equipamentos do Centro de Pesquisas

De acordo com ele, as máquinas servirão de suporte à realização de estudos para buscar formas de diminuir o tempo gasto na secagem dos vernizes e tintas aplicados nas chapas. “Em laboratório, já testamos uma grande quantidade de materiais de boa qualidade e que secam rapidamente. Queremos melhorar ainda mais”, ressalta Ângelo.

O investimento, de cerca de R$ 280 mil, foi acompanhado de perto pela equipe do Centro de Pesquisas. “Fui a São Paulo testar as máquinas antes de finalizar a compra”, diz Mardlírio. A expectativa agora é pela realização de experimentos em escala industrial com novos materiais, já testados em laboratório, que serão realizados em breve.


Centro de Pesquisas

Há 15 anos, o Centro de Pesquisas da ArcelorMittal Inox Brasil desenvolve métodos e estudos para melhorar a qualidade e a produtividade dos aços fabricados pela Empresa. No segmento de aços elétricos, além da pesquisa em revestimentos, o Centro de Pesquisas busca soluções para a produção de aço silício de grão super orientado (modalidade que possui uma orientação de grãos maior que o aço silício de grão orientado convencional, resultando em melhores propriedades magnéticas), aço elétrico para motores de carros híbridos e ainda para a melhoria de qualidade magnética do aço elétrico. Hoje, o setor conta com 40 integrantes entre pesquisadores, técnicos e operadores.

Compartilhar:
Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on linkedin
Menu

Clique no botão de edição para alterar esse texto. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.