Revista Espaço

Pronta para o futuro

ArcelorMittal Inox Brasil completa 66 anos preparada para enfrentar os desafios impostos por uma economia cada vez mais competitiva

Uma empresa inovadora, que desenvolve produtos com maior valor agregado; atenta às oportunidades de mercado; segura e preocupada com o bem-estar de seus empregados; e que não mede esforços para atender e deixar o cliente satisfeito. Esse é o perfil atual da ArcelorMittal Inox Brasil, que completou 66 anos no dia 31 de outubro.

Ao longo desse período, a Empresa ampliou sua atuação para além dos muros de sua principal unidade industrial. “Há algumas décadas, tínhamos uma planta, Timóteo, e, basicamente um produto, a bobina. Hoje, contamos com centros de serviços e fábricas que transformam essa bobina em tiras, chapas, blanks e tubos”, analisa o diretor de Produção, Clênio Guimarães.

Para ele, a Empresa está cada mais preparada para competir em um ambiente de negócios que aboliu as fronteiras. “A rua da nossa casa é o mercado internacional”, sentencia. Com quase 30 anos de casa, Clênio acompanhou de perto o desenvolvimento de um consistente portfólio de produtos em inox para a indústria de bens de capital (chapas grossas e aços austeníticos 317 e 347), o aço da linha 409 para a indústria automobilística e, mais recentemente, os aços duplex para o segmento de óleo e gás.

No caso dos aços elétricos (GO e GNO), o diretor de Produção observa que a empresa conseguiu melhorar a performance magnética de seus produtos, culminando com o desenvolvimento do HGO, o aço grão super orientado, que possibilita a produção de transformadores mais compactos e com maior eficiência energética.

Os avanços vão além da área de produção. Clênio Guimarães cita o trabalho incessante para melhorar os níveis de atendimento – “os índices de satisfação do cliente chegam a 97% e os de reclamação estão abaixo de 1%”.

Os investimentos em saúde e segurança ocupacional também são destaque. Um dos melhores indicadores é a taxa de absenteísmo, das menores entre as organizações brasileiras – a taxa acumulada até setembro é de 0,85%.

Equipe motivada

“Mais do que nunca o diferencial da empresa são as pessoas. Se estamos preparados para o futuro é porque soubemos atrair, reter e motivar o nosso time. Cuidar do empregado e estimular o seu desenvolvimento é a única forma de garantir a sustentabilidade do negócio”, comenta o diretor de Recursos Humanos, Ilder Camargo.

Para Ilder, a tarefa de gerir recursos humanos não é obrigação exclusiva da área de RH. “A gestão de pessoas deve ocorrer no dia a dia do trabalho, sendo portanto uma atribuição de cada líder, que é a janela pela qual o empregado enxerga a empresa”, conclui.

“Há algumas décadas, tínhamos uma planta, Timóteo, e, basicamente um produto, a bobina. Hoje, contamos com centros de serviços e fábricas que transformam essa bobina em tiras, chapas, blanks e tubos”

Clênio Guimarães


Eles tiraram a sorte grande

9

Ari Vieira comemora 30 anos de Empresa: “Foi a grande sorte da minha vida”.

O reconhecimento é recíproco e motiva a construção de uma relação especial entre a Empresa os empregados, que também veem a ArcelorMittal Inox Brasil como um ótimo lugar para trabalhar. Opinião de quem participou de quase a metade da história da Usina, como o analista assistente Ari Magno Vieira e o laboratorista metalúrgico Matosalém da Silva, homenageados na cerimônia do Jubileu de 30 anos realizada em outubro em Timóteo, dentro das comemorações do aniversário.

Ari ingressou na empresa em 1979 depois de ter sido reprovado em exame de admissão em uma instituição de Minas Gerais. “Foi a maior sorte da minha vida, pois acabei parando aqui”, conta. Trinta anos depois, ele enxerga uma empresa cada vez melhor – “principalmente no aspecto de segurança” – e revela uma disposição de garoto para trabalhar. “Ainda tenho muito gás e quero crescer junto com a empresa”.

Já laboratorista metalúrgico Matosalém da Silva diz que construiu muito mais do que uma carreira profissional na Empresa. “Criei uma família aqui dentro. Tenho consciência de que devo muito da formação dos meus filhos às pessoas e aos momentos vividos aqui”, agradece.


Ler para melhor conviver

A ArcelorMittal Inox Brasil lançou, no dia 22 de outubro, na Biblioteca Pública Municipal de Timóteo, o projeto Ler Convivendo, em que quatro bibliotecas do município e região serão alvo de ações de incentivo à leitura. O objetivo é enriquecer o acervo dos locais e aumentar o número de pessoas interessadas nos livros através de campanhas de doação de obras literárias na comunidade; visitas e encontros com escritores; oficinas e atividades culturais; e cursos de capacitação para bibliotecários e voluntários.

Viabilizado pela lei Estadual de Incentivo à Cultura e fruto do investimento de R$144 mil da Empresa, o projeto teve no evento de lançamento a presença da atriz Denise Fraga. Ela apresentou o seu novo livro “Travessuras de mãe”(O livro reúne 72 crônicas assinadas pela atriz na Revista Crescer sobre os desafios, dúvidas e, muitas vezes, a completa loucura que é a criação e educação dos filhos. Por seis anos, Denise atuou como a empregada Olímpia, no espetáculo “Trair e coç
ar, é só começar”. Na TV, estreou na novela “Bambolê”, em 1987, mas alcançou sucesso nacional com a personagem Ritinha na novela “Barriga de Aluguel”. No programa “Fantástico”, da Rede Globo, fez o quadro “Retrato Falado”, que virou livro. É casada com o diretor Luiz Villaça e tem dois filhos.
) e falou sobre a importância da leitura na vida e na profissão, enfim na formação intelectual das pessoas que começa desde a infância, perdurando por toda a vida.

Festa no palco

10

Show de Renato Teixeira foi uma das atrações do Festival Arte Viva

Para comemorar os 66 anos da ArcelorMittal Inox Brasil e o 16º aniversário do Centro Cultural, a Fundação ArcelorMittal Acesita promoveu durante todo o mês de outubro o 11º Festival Arte Viva. No total, foram 22 eventos, com 30 apresentações de teatro infantil e adulto, shows de música e stand-up comedy, com entrada franca mediante doação de um litro de leite por ingresso. Todos contaram com casa cheia e avaliação muito positiva. O sucesso do Festival pode ser medido pelo público que chegou a duas mil pessoas no show de Renato Teixeira e mais de mil na apresentação dos humoristas Caju e Totonho.

Compartilhar: