Revista Espaço

Ensino em festa

Fundação ArcelorMittal Acesita promove 12ª edição do prêmio que movimenta as escolas de Timóteo

16

Prêmio da Fundação reconhece e valoriza as melhores práticas educacionais da região

“O grande prêmio não é financeiro. São os ganhos educacionais e as melhorias na qualidade do ensino nas nossas escolas”.

Marilene de Lucca Siqueira

Escolas da região de Timóteo apresentaram seus trabalhos na última etapa do Prêmio Fundação ArcelorMittal Acesita – Valorização da Educação de Qualidade. A iniciativa segue uma das principais diretrizes da ArcelorMittal Inox Brasil, que tem a educação como um dos norteadores de suas atividades de responsabilidade social. Além disso, contribui para transformar o amanhã da comunidade escolar. “O grande prêmio não é financeiro. São os ganhos educacionais e as melhorias na qualidade do ensino nas nossas escolas”, pontua Marilene de Lucca Siqueira, gerente de Educação e Cultura da Fundação ArcelorMittal Acesita.

Quinze escolas públicas participaram da 12ª edição do prêmio, que seleciona os oito projetos pelos critérios de aplicação da Metodologia, resultados obtidos e apresentação da prática em palco, feita no dia 27 de outubro. Duas categorias foram premiadas: Educação Infantil e Ensino Fundamental (1º ao 5º ano) e Ensino Fundamental (6º ao 9º ano), Ensino Médio, Educação de Jovens e Adultos (EJA) e Apae.

Desde abril, os profissionais de educação de Timóteo inscritos no concurso receberam assessoria gratuita sobre como utilizar a Metodologia de Solução de Problemas (PDCA) e desenvolveram o plano de ações para melhoria da escola em que trabalham. As oficinas de PDCA foram ministradas por um consultor e as escolas contaram com apoio de integrantes dos grupos de CCQ da ArcelorMittal Inox Brasil, que também trabalham com a metodologia. Ao longo do ano, as equipes acompanham a execução e conclusão dos projetos.

As escolas ainda receberam um incentivo financeiro de R$1 mil da Fundação para implantar o projeto. “Nosso propósito, além de estimular, apoiar e reconhecer as melhores práticas planejadas e aplicadas pelas escolas de Timóteo, é o de fomentar em nossos educadores uma participação diferenciada no contexto da escola”, ressalta Marilene. O Prêmio também busca valorizar o profissional que atuou de forma mais expressiva à frente da educação pública na cidade. O responsável pelo projeto da escola ganhadora recebeu a quantia de R$ 1,5 mil.

As últimas 11 edições do Prêmio já contabilizam a marca de 269 projetos desenvolvidos e 57 premiados.

 

Compartilhar: