Revista Espaço

Saúde e Segurança

Protegida contra incêndios

21

Leônidas e Magda checam a infraestrutura de água da empresa

A ArcelorMittal Inox Brasil ficará ainda mais segura contra o fogo. Um novo sistema de proteção está sendo implantado na unidade de Timóteo e contará com mecanismos de detecção, alarme e combate a incêndios. O projeto de Infraestrutura de Água, bem como o Plano Diretor de Proteção Contra Incêndio, já foi validado por empresas especializadas de forma a assegurar a conformidade com a NFPA (National Fire Protection Association – Associação Nacional de Proteção a Incêndios) e a atender as diretrizes do Grupo ArcelorMittal. O objetivo é reduzir os impactos de um possível acidente causado por incêndios.

A infraestrutura de água contará com uma nova rede de distribuição de hidrantes, um reservatório com capacidade para 1365 m³ e um sistema de bombeamento, todos dedicados exclusivamente ao combate de incêndios. “A montagem dessa nova infraestrutura começou em setembro de 2009 e será concluída até outubro”, informa Leônidas Martins Bicalho, coordenador dos projetos de infraestrutura da gerência de Engenharia de Projetos.

A segunda etapa do projeto, prevista para iniciar em 2011, compreende a continuidade de instalação dos sistemas de detecção, alarme e combate a incêndio e proteções passivas nos equipamentos definidos como prioritários pelas gerências de Produção e de Monitoramento da Gestão de Risco Operacional da Usina.

“A implantação do projeto aumentará a confiabilidade da planta, contribuindo para a segurança operacional”, garante Magda de Menezes, assessora de Gerenciamento de Risco Operacional.


Livre do fogo

O combate ao fogo na ArcelorMittal Inox Brasil conta com duas frentes. A proteção ativa contempla a rápida detecção do incêndio, o alerta para desocupação e as ações de combate com segurança. É constituída por equipamentos e sistemas que precisam ser acionados, manual ou automaticamente, para funcionarem, como extintores e detectores de fumaça.

Já a passiva é constituída por meios de proteção, incorporados a equipamentos e edificações, que não requerem nenhum tipo de acionamento para funcionar, como porta corta-fogo e revestimentos que retardam a atuação das chamas.

Compartilhar: