Revista Espaço

Aprendendo a pescar

Com assessoria da Fundação ArcelorMittal Acesita, cidades do Vale do Jequitinhonha descobrem mecanismos para melhorar a qualidade de ensino em suas escolas

18

Reunião do Programa de Melhoria na Qualidade de Ensino (PME) em Itamarandiba, que está implantando a metodologia da Fundação ArcelorMittal Acesita

Minas Novas foi o primeiro município do Vale do Jequitinhonha a receber o apoio dos especialistas em gestão educacional da Fundação ArcelorMittal Acesita, ainda em 2004. O Projeto Pedagógico do município foi construído de forma participativa e essa experiência permitiu a recente adesão de Minas Novas ao Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE), do Governo Federal. Agora, a ArcelorMittal Inox Brasil, por meio da Fundação, empresta seu conhecimento para auxiliar a administração pública de Itamarandiba na elaboração do Plano de Ações Articuladas (PAR), outra iniciativa do Ministério da Educação (MEC) que visa ao cumprimento das diretrizes do PDE.

O diagnóstico para elaboração do Projeto Pedagógico envolveu representantes das 63 escolas municipais existentes em Minas Novas, que resgataram a história de cada instituição. A partir das informações levantadas, foram definidas diretrizes, missão, visão e objetivos das escolas. Seguiram-se a implantação de colegiados de pais, capacitação de educadores em metodologias diversificadas, planejamento de melhorias da rede física, avaliação de desempenho de professores e diversas outras ações.

“Nossa maior satisfação foi verificar que, hoje, a equipe da Secretaria de Educação está preparada para dar continuidade ao trabalho sozinha. De posse do Projeto Pedagógico, Minas Novas teve condições de aderir ao PAR e dispõe de um plano de trabalho estruturado até 2011”, comemora Marilene de Lucca Siqueira, gerente da área de Educação e Cultura da Fundação ArcelorMittal Acesita.

“Graças à ajuda da Fundação, conseguimos nos organizar para aderir aos programas sociais do governo e buscar recursos para melhorar a qualidade de ensino em nosso município. Não ficamos para trás e queremos continuar avançando”, diz Adelson Aparecido de Souza, secretário de Educação de Minas Novas.

Bom mineiro não perde o bonde

Já em Itamarandiba, a intervenção da Fundação na área educacional começou em 2009. “Precisamos agir rápido e de forma objetiva, para não perdermos o prazo de adesão ao PAR. Por isso, nos concentramos na elaboração do diagnóstico, que apontará as prioridades na área educacional”, afirma Marilene.

“Estamos muito satisfeitos com a assessoria que recebemos da Fundação para a elaboração do PAR, sem o qual não poderíamos pleitear benefícios do Ministério da Educação. Essa é, sem dúvida, nossa necessidade mais urgente, e tenho certeza de que muitas portas se abrirão para nosso município com a conclusão desse trabalho”, almeja Zilma do Socorro Vieira Gomes, secretária de Educação de Itamarandiba.

Compartilhar: