Revista Espaço

Sede de verde

Ações mobilizam comunidade para o consumo consciente, a correta destinação de resíduos e a preservação do verde

16

Caminhada ecológica cruzou as ruas de Timóteo na Semana do Meio Ambiente

Na primeira semana de junho, a 2ª Etapa da Copa Vale do Aço de Mountain Bike abriu a programação comemorativa do Dia Mundial do Meio Ambiente, em Timóteo. Com apresentações da banda da Polícia Militar e de teatro da Biblioteca Pública Municipal, uma caminhada ecológica foi organizada pela Fundação ArcelorMittal Acesita, Instituto Estadual de Florestas (IEF), Polícia Militar Ambiental e prefeitura. Palestras e outras atividades movimentaram escolas de Timóteo ao longo da semana.

Recentemente revitalizado, o Parque Timirim foi escolhido para sediar a feira que comemorou o Dia Mundial do Meio Ambiente, em 5 de junho. A 2ª etapa do Circuito de Trekking do Rio Doce fechou a programação da semana, que abordou o tema Resíduos.

Padrões de consumo

Para estimar o impacto que cada estilo de vida causa sobre o planeta, ambientalistas desenvolveram o conceito de ‘pegada ecológica’. A ideia basea-se no fato de que cada ser vivo necessita de uma quantidade mínima de espaço natural produtivo para suprir suas necessidades e absorver seus resíduos. Se dividíssemos as terras ecologicamente produtivas do mundo pelos habitantes do planeta, cada um teria 1,5 hectare para garantir sua sobrevivência.

17

Feira realizada no Parque Timirim, no Dia Mundial do Meio Ambiente

Mas o ritmo de consumo e desperdício da humanidade tem demandado uma área cada vez maior. A ‘pegada ecológica’ do brasileiro, por exemplo, é estimada em 2,8 hectares. Desenvolver um modo de vida sustentável é fundamental para garantir a sobrevivência das gerações futuras. Nesse sentido, os ambientalistas propõem a ‘regra dos 3 Rs’: reduzir, reutilizar, reciclar.

O primeiro passo é o consumo consciente. Reavalie suas necessidades e não compre mais do que realmente precisa. O desperdício é o primeiro vilão. A segunda atitude é procurar sempre reutilizar em vez de jogar no lixo: restos orgânicos podem virar adubo e óleo de cozinha usado pode virar sabão, por exemplo. Adote a cultura de reaproveitar tudo o que for possível. Reciclagem é a terceira opção. Separe os materiais de plástico, papel, vidro e metal e envie para a coleta seletiva.

Mas, se for produzido algum tipo de resíduo que não se encaixa nessa regra, é preciso dar a ele a destinação correta. O lixo que não pode ser reaproveitado ou reciclado deve ser adequadamente acondicionado e depositado em lugares onde não há risco de contaminação do solo, da água ou do ar. Assumir essa postura é o caminho para reduzir sua ‘pegada ecológica’.

Compartilhar: