Revista Espaço

Jovens de visão

Trabalho de miniempresas começa pelo plano de negócios

O estímulo ao empreendedorismo começa na escola. Dia 8 de abril, a aula inaugural do Programa Miniempresa contou com a presença de 35 voluntários e dos 180 estudantes do 2º ano do Ensino Médio de escolas públicas e particulares de Timóteo e Coronel Fabriciano selecionados este ano. Promovido pela Fundação em parceria com a Associação Junior Achievement de Minas Gerais, o Projeto Aprendendo a Empreender também envolve o Programa Empresa em Ação, que oferece noções básicas sobre o assunto aos alunos do 9º ano do Ensino Fundamental.

Seis miniempresas foram formadas pelos 30 alunos selecionados em cada escola, que contam com o suporte dos voluntários em todas as etapas do projeto. Desde o plano de negócios, escolha dos produtos, pesquisa de mercado, venda de ações, elaboração do organograma, compra de equipamentos e matérias-primas, comercialização e fechamento do balancete, até a entrega do relatório final, os estudantes aprendem, na prática, como funciona uma empresa de verdade.

No dia 4 de julho, a produção dos alunos será comercializada em uma feira. Os impostos recolhidos serão doados a uma instituição beneficente, em mais uma lição prática de responsabilidade social empresarial. “Este ano, decidimos não aceitar miniempresas de alimentos para dificultar um pouco a venda dos produtos. Comida tem saída fácil. Como nosso objetivo é a aprendizagem, encarar desafios é uma etapa importante na formação do empreendedor”, conta a coordenadora do projeto, Márcia Lessa.

Compartilhar:
Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on linkedin
Menu

Clique no botão de edição para alterar esse texto. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.