Revista Espaço

Parabéns em dobro

ArcelorMittal Caxias do Sul completa um ano de atividades sem registrar acidentes em suas operações

3

Equipe da ArcelorMittal Caxias do Sul: saúde e segurança são uma preocupação de todos

No dia 19 de fevereiro de 2008, a ArcelorMittal Inox Brasil inaugurou o centro de serviços e distribuição de Caxias do Sul (RS). Na ocasião, o diretor da unidade, Flávio Rafael Andrade, declarou: “Nossa ambição é a liderança de mercado, mas nada fará sentido se não tivermos extrema segurança em todos os nossos processos”. Um ano depois, a ArcelorMittal Caxias do Sul celebra o sucesso não só por completar seu primeiro aniversário, mas também por conservar a marca de zero acidente com e sem perda de tempo (CPT e SPT), envolvendo empregados e prestadores de serviços.

Além do prazo de entrega mais confiável, a instalação da unidade em Caxias do Sul melhorou o atendimento aos clientes, conferiu agilidade ao fornecimento de urgência e aproximou as equipes. Exemplo disso é o desenvolvimento de projetos em conjunto com clientes, como o sistema de compras e entregas diárias e semanais, que será implantado em breve. Os blanks serão fornecidos de acordo com as medidas solicitadas pelo cliente e embalados conforme a necessidade.

Cadeia fortalecida

Localizada a cerca de 100 quilômetros de Porto Alegre, na Serra Gaúcha, a ArcelorMittal Caxias do Sul oferece serviços de aparo de bordas em bobinas, cortes em tiras, chapas e blanks nos aços inox, elétricos e carbono. Conforme planejado à época da concepção do projeto, a unidade vem atuando fortemente no desenvolvimento de mercado na região. A proximidade com os clientes permitiu à Empresa conhecer melhor suas necessidades e identificar oportunidades de negócios.

“Sem dúvida, caminhamos muito nesse sentido, ampliando nossa carteira de clientes e o volume de vendas”, revela Flávio. “O pessoal está motivado, encontrando soluções criativas para os problemas que surgem. Mostramos ao Rio Grande do Sul que chegamos para somar”, reforça o gerente de Operações, Antônio Carlos Baraky.

A expectativa para este ano é sedimentar os processos internos, mantendo rigor na gestão da saúde e segurança; atingir a plena capacidade de produção da planta; e acelerar as vendas, garantindo bons resultados financeiros e equilíbrio do fluxo de caixa.

Todos são responsáveis

4

Jurandir recebeu o título de destaque de segurança em dezembro de 2008

Até a data de fechamento desta edição da Revista Espaço, em 13 de abril, a ArcelorMittal Caxias do Sul acumulava 433 dias de zero acidente, o que corresponde a 266.670 horas/homem trabalhadas. “Enquanto a maior parte das empresas busca reduzir seus índices, nosso desafio é não ter ocorrência alguma, mantendo, assim, nossas operações totalmente livres de acidentes”, observa Baraky.

“O trabalho de capacitação e sensibilização começou antes mesmo de iniciarmos nossas atividades. Implantamos a Gestão da Saúde do Trabalhador (GST) e procuramos disseminar a mesma cultura de prevenção de riscos já consolidada nas outras unidades da Empresa, sempre respeitando as particularidades locais. Ao constatar o compromisso das lideranças com a segurança, os empregados abraçaram a ideia e se uniram em busca do zero acidente”, recorda Flávio.

5

Baraky e Flávio Rafael querem mais um ano de zero acidente

Em 2008, foram realizadas mais de duas mil horas de treinamentos e 148 inspeções de segurança e relatados 118 incidentes. Outra medida preventiva adotada foi a adequação de equipamentos para eliminar riscos. Ginástica laboral, reunião-relâmpago, reconhecimento às boas práticas e uso obrigatório dos equipamentos de proteção individual (EPIs) são exemplos de ações integradas à rotina dos empregados.

“Contamos com o suporte fundamental das equipes da ArcelorMittal Timóteo para absorver as ferramentas de qualidade e saúde e segurança, além do apoio dos outros centros de serviços que já passaram por essa experiência”, afirma Luciane Verza, coordenadora Administrativo e de Recursos Humanos.

A adesão das equipes à Vigilância Compartilhada – ferramenta cujo conceito baseia-se na ideia de que cada empregado deve cuidar de sua própria segurança e também da de seu colega – é outro fator que contribuiu para os excelentes resultados alcançados até agora.

Baraky diz que os empregados são estimulados a procurar e relatar condições inadequadas e têm liberdade para abordar qualquer pessoa que apresente comportamento inseguro. “Estabelecemos relações baseadas na confiança e no companheirismo. Todos se sentem à vontade para sinalizar e estão abertos para escutar as observações dos colegas, independentemente de níveis hierárquicos”, garante.

O operador de máquina Jurandir Luiz Delfino, eleito destaque de segurança em dezembro de 2008, confirma a percepção de Baraky. “A preocupação dos líderes com a segurança nos faz sentir valorizados. Aprendi muito aqui e levo esses conhecimentos para minha casa. Estamos todos empenhados e queremos chegar ainda mais longe”, frisa Jurandir.

Ao completar um ano de operação e sem acidentes, a ArcelorMittal Caxias do Sul está apta a buscar sua classificação na categoria bronze da Vigilância Compartilhada. “É o que faremos. Essa conquista é resultado de um grande esforço coletivo e individual. As ferramentas são sempre recebidas com empolgação. Cada um vem cumprindo seu papel. Todos sentem-se responsáveis, orgulhosos e querem contribuir para manter o bom desempenho”, conclui Flávio.

Compartilhar: