Revista Espaço

As donas do pedaço

Mulheres conquistam cada vez mais espaço na siderurgia

Apesar das funções e trajetórias diferentes, Bruna Garcia, Daniela Evangelista e Ivana Coelho têm muito em comum: elas adoram encarar desafios. E é com competência de sobra, em áreas tradicionalmente dominadas pelos homens, que as três profissionais da Aperam alcançaram o sucesso.

Caminho certo

Quando se inscreveu no curso técnico de Automação Industrial, a Inspetora Elétrica Bruna Garcia contou com o apoio total do pai, profissional da área de manutenção. “Já minha mãe ficou receosa, perguntou se eu tinha certeza, se não queria escolher algum outro curso”. Mas certeza é o que nunca faltou a ela, que seguiu se especializando e, na graduação, optou pela Engenharia Elétrica. “A princípio, o trabalho das mulheres é mais observado. As pessoas querem saber como vamos nos sair em cada situação porque ainda somos minoria no setor. Mas acho que tiro de letra, me dou muito bem com todos os meus colegas. Independentemente de ser homem ou mulher, o que a gente tem que fazer é dar nosso melhor no trabalho, e é isso que eu faço”, avalia.

Energia que inspira

Para Ivana Coelho, desafios nunca foram problema. Desde o final de 2016, é dela a missão de gerenciar nada menos do que 1.500 pessoas (entre empregados próprios e terceiros) na Gerência Executiva de Automação e Infraestrutura. Com uma trajetória marcada por conquistas, como as várias especializações desde que se graduou em Engenharia Elétrica, em 1984, nunca lhe faltou disposição para conciliar trabalho, família, amigos e suas atividades na Cipa, da qual é presidente pelo quinto ano consecutivo. Sobre o sucesso na carreira, Ivana é categórica: “Ainda não conheço outra organização do setor que tenha uma mulher na posição que eu ocupo hoje. A Aperam não teve ressalvas em me colocar aqui. E eu entendo que é meu papel abrir caminhos, mesmo porque eu tenho uma filha que também é engenheira. Quero fazer valer a confiança que foi depositada em mim, para ela e para outras que virão. Quero deixar um legado para que um dia as pessoas olhem e pensem: tinha uma mulher ali. Foi uma mulher que fez esse trabalho”.

A primeira de muitas

Há um ano e meio na Aperam, a soldadora mecânica Daniela Evangelista tem o pioneirismo no currículo. Foi ela a primeira mulher de Timóteo a se formar no Instituto do Inox, onde ingressou com apenas 18 anos. E de lá para cá, não parou mais: técnica de inspeção de solda  M1, técnica em solda e técnica em mecânica são algumas das especializações que ela acumulou nos últimos 10 anos, além de cursos de aperfeiçoa-mento, como o de Tubulações. “Não existe mais isso de separar o que é trabalho de homem e o que é tra-balho de mulher. No dia a dia, lido com muitos colegas homens e não há mais nenhum tipo de estranhamento por parte deles. Eles me conhecem e sabem da minha capacidade. Agora, gostaria de ver mais mulheres in-gressando nessa área. Acho que seria muito positivo”.

 

 


Essas mulheres

Em 2017, a exposição ‘Essas Mulheres’, promovida pela Fundação Aperam Acesita, chega à 21ª edição. A mos-tra, que reúne telas e esculturas criadas por artistas de Timóteo e região, já é uma tradição no mês de março. “O objetivo é homenagear as mulheres, em especial as artistas participantes, e também valorizar a cultura e a arte regional. Quando abrimos a galeria, damos espaço para que as artistas exponham seu trabalho e para que toda a comunidade tenha acesso ao que está sendo produzido no campo das artes plásticas em nossa região. Isso incentiva que elas continuem produzindo os trabalhos que, há mais de duas décadas, encantam o público”, avalia a coordenadora de Projetos da Fundação, Kelly Soares.

Élcia Barroso, planejadora de Manutenção da Aperam, desenvolve trabalhos manuais, como crochê e ponto cruz, já apresentados em edições anteriores da mostra. Em 2017, exibe duas telas pintadas a óleo, incluindo o retrato de orquídeas (foto) que marcou o início de sua dedicação à pintura, há cerca de três anos.

 

 


Serviço

Exposição ‘Essas

Mulheres’
:: De 08 de março a 02 abril de 2017
:: Na sede da Fundação Aperam Acesita, em Timóteo
:: Visitações de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 12h e das 13h30 às 17h
:: Visitas monitoradas para grupos podem ser agendadas pelo telefone 3849-7744
:: Acesso gratuito

Compartilhar: