Revista Espaço

Trupe de sucesso

Grupo teatral comemora 10 anos; curso da Fundação foi ponto de partida

36

Artistas já se destacaram em festivais nacionais

Dez anos de estrada e mais de 20 premiações no currículo. A Cia Trupe da Alegria, fundada por jovens de Timóteo, tem levado a prática teatral do Vale do Aço a um patamar de destaque no cenário nacional.

O grupo surgiu do interesse de uma dupla formada a partir de iniciativas teatrais da Fundação Aperam Acesita. Rômulo Amaral e Maíra Souza, fundadores da trupe, atuam como atores e produtores. “Descobri o teatro na adolescência quando era voluntário no Oikós e participava de oficinas da Fundação. Quando completei 18 anos já era professor dos mais novos. Essa oportunidade despertou em nós um protagonismo juvenil importante não só por nos levar a uma carreira, mas por contribuir para a nossa formação como pessoas”, destaca Rômulo.

Maíra se recorda do início. “Quando comecei não pensava que chegaria até aqui, mas me apaixonei pelas artes cênicas. Há muito amor envolvido no nosso trabalho e isso nos ajuda a lidar com os desafios”, pontua.

Na visão de Rômulo, o calendário de eventos da Fundação e a oficina de teatro (A Fundação, em parceria com o grupo Espaço Casa Laboratório, oferta o curso de iniciação teatral em Timóteo. Com aulas semanais no teatro da entidade, os interessados conhecem um pouco do mundo por trás das cortinas. Para mais informações envie um e-mail para inox.famaeducacultura@aperam.com) contribuem para o fomento da atividade no município. “A programação cultural da Fundação garante o acesso das pessoas à cultura e quem se interessa pela prática encontra na entidade um ponto de partida”, observa o ator.

Destaque

A peça “O menino e a árvore”, vencedora de 27 prêmios nacionais – Festivais nacionais de Teófilo Otoni, Juiz de Fora, Congonhas entre outros –, é inspirada na tradução de mesmo nome feita pelo escritor Fernando Sabino do conto “A árvore generosa”, do compositor norteamericano Sheil Silverstein. “Ficamos muitos satisfeitos com a conquista mais recente, pois os candidatos eram experientes. Alguns já ministraram aulas para nós”, conta Maíra.

Compartilhar: