Revista Espaço

Além da sala de aula

Projeto no Vale do Jequitinhonha recebeu apoio do Edital da Fundação

Dedicação, diálogo e criatividade. Com essa fórmula a professora aposentada Geralda Santos ajudou a transformar a vida de 80 crianças atendidas pelo Centro Social Marli Martin, em Itamarandiba, no Vale do Jequitinhonha. Com a aprovação do projeto Alegria de Aprender pelo Edital da Fundação Aperam Acesita, a entidade pôde garantir a atividade entre o fim de 2014 e meados de 2015.

Os encontros de Geralda com a turma de crianças entre 7 e 11 anos aconteciam duas vezes por semana na sede do Centro. Os participantes estudam regularmente e aperfeiçoam o aprendizado no projeto. O português e a matemática ganharam novas formas durante o apoio pedagógico para um grupo heterogêneo. “Esse era um dos desafios. Os alunos tinham necessidades diferentes. Alguns precisavam de suporte com os números, outros com a escrita e com graus de dificuldade distintos. Sempre procurei ouvi-los para facilitar a interação”, lembra.

A professora conta que o uso de vídeos e as dinâmicas tornaram o aprendizado mais atrativo. “O conteúdo estava conectado com as necessidades deles e com uma apresentação diferente. As vezes um vídeo servia de base para orientações das duas matérias”, observa.

Pelo caderno de aula é possível ver o desenvolvimento de cada aluno. Além disso, o retorno dos pais também foi positivo. “É muito gratificante ver uma criança que aprendeu a ler conosco abrindo o primeiro livro”, comemora.

Essa foi segunda vez que o Centro participou do Edital da Fundação. Na primeira, uma falha na documentação impediu o bom resultado. “Revisei a proposta e vamos pleitear a parceria novamente este ano. O apoio é extremamente importante para mantermos essa ação em andamento”, afirma Luciene Câmara, supervisora do projeto.

“Ações como essa extrapolam os indicadores educacionais. Há valores como cidadania e ética inseridos nas atividades. O impacto vai além do material que disponibilizamos e se reflete na melhoria da autoestima dos beneficiados.”

Neide Morais, coordenadora de projetos da Fundação.

35

Projeto atendeu 80 crianças da região

Centro Social

Criada em 2004, a instituição atende às comunidades urbana e rural, sendo a maior parte dos assistidos formada por crianças, jovens e adultos de famílias de baixa renda. Além do projeto Alegria de Aprender, o Centro tem iniciativas apoiadas pela Fifa, Criança Esperança e outros parceiros.

Compartilhar:
Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on linkedin
Menu

Clique no botão de edição para alterar esse texto. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.