Revista Espaço

Um ippon a favor da inclusão

Ajudôu e Fundação inserem judô no dia a dia de alunos em Timóteo

33

Esporte tem melhorado rendimento dos estudantes da MAMP, no bairro Alphaville

No judô o ippon significa um golpe perfeito, a derrubada do oponente. E é por isso que se pode afirmar que o projeto Ajudôu tem colecionado ippons contra a desigualdade social e a favor do desenvolvimento de crianças e adolescentes. Em duas décadas de existência já são mais de oito mil beneficiados.

Atualmente, com o apoio de prefeituras e parceiros, via Lei de Incentivo ao Esporte, o projeto atende a cerca de 1.600 alunos em Timóteo, Governador Valadares,Nova Era, Raul Soares e outras cidades nos Vales do Aço, Rio Doce e na Zona da Mata mineira. Em Timóteo são 400 assistidos, entre eles, o grupo de 120 alunos da Escola Municipal Maria Aparecida Martins Prado (MAMP), na região do bairro Alphaville.

34

Monaliza: de aluna a monitora

Para essa turma, o Ajudôu contou também com o apoio da Fundação Aperam Acesita, via Edital de Projetos. “A entidade foi uma das primeiras a nos apoiar. A partir de 2007, com a Lei Federal de Incentivo, o contexto de captação de recursos cresceu”, destaca Júlio César Lana, judoca e coordenador do projeto. Para o presidente da Fundação, VenilsonVitorino, a parceria com o Ajudôu no Edital e em outros momentos nasce da sintonia de objetivos. “Os resultados desse projeto estão alinhados com a proposta da Fundação de favorecer a inclusão social e o desenvolvimento da sociedade. O esporte pode nos auxiliar nisso”.

Os frutos do trabalho já são percebidos. Monaliza Cristina de Assis, 26 anos, monitora das aulas na MAMP viu no judô a oportunidade de desenvolvimento pessoal e profissional. Ela foi aluna do projeto dos 11 aos 22 anos, competiu em São Paulo e retornou para Timóteo. Chegou a trabalhar no comércio antes de voltar ao projeto, com outro papel. “Nada melhor do que trabalhar com o que gostamos de fazer. Com o Ajudôu passei a me comunicar melhor, a ter mais disciplina e a pensar em uma carreira (atualmente cursa Educação Física). Espero passar o que aprendi para os outros”, conta.

Para o diretor da MAMP, Edson Morais, as virtudes do judô têm influenciado o comportamento dos alunos. “Os casos de indisciplina diminuíram muito e observamos a melhoria no rendimento e autoestima deles. Vários pais também relatam que a prática esportiva mudou a postura dos filhos dentro de casa”, comemora.

“Acompanhamos os resultados por meio das visitas e dos relatórios trimestrais. Ver, na prática, os benefícios reforça nosso compromisso com ações como essa.”

Neide Morais, coordenadora de projetos


Você sabia?

O judô é apontado pela Unesco como o melhor esporte para a formação inicial de crianças e jovens. O aprendizado a partir da infância contribui para a formação do senso de disciplina, melhora raciocínio e concentração, equilíbrio mental, autoestima entre outros fatores.

Compartilhar:
Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on linkedin
Menu

Clique no botão de edição para alterar esse texto. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.