fbpx

Revista Espaço

Timóteo, capital do origami

De dobra em dobra, especialista da cidade se destaca no cenário mundial

35

Em uma de suas obras, Isa reúne origamis e inox

Muitos mais do que dobrar papéis até eles ganharem formas de flores, animais, esferas entre outros. A secular arte do origami encanta e mobiliza milhares de pessoas ao redor do mundo, como a advogada e origamista Isa Klein, moradora de Timóteo (MG).

Ela descobriu a prática ainda na adolescência. Anos mais tarde, após pesquisas, resolveu produzir os primeiros até se especializar nos origamis modulares. Hoje, ela se tornou referência internacional na produção das peças e participa dos maiores eventos no Brasil e em outros países, como a convenção japonesa de origamistas, sediada em Tóquio, no primeiro semestre. “Nesses encontros, trocamos técnicas e experiências. Adoro a possibilidade de compartilhar o que sei”, conta. Além do Japão, a origamista já esteve em convenções nos Estados Unidos, Argentina, Venezuela e Chile.

Criativa

Isa desenvolve obras que reúnem dobraduras modulares de papel e peças de aço inox ou cobre. A ideia surgiu em 2008 com a presença na tradicional exposição “Essas Mulheres” da Fundação Aperam Acesita. “Queria apresentar os origamis, mas não tinha uma categoria para encaixar. Comprei barras de inox e criei uma peça que integrava origamis e o aço. Gostei do resultado e passei a fazer essas composições”, afirma. A parceria com a entidade tem auxiliado na divulgação e no reconhecimento do trabalho. Em 2014, a Fundação promoveu a exposição “Papel, pano e sentimentos”. “Acredito que fiz a primeira mostra da arte na cidade. É legal observar a satisfação das pessoas ao verem algo novo. E a cada exposição procuro me superar e oferecer obras novas”, conclui.36

Um dos pontos que chama a atenção no trabalho da mineira é a ausência de conhecimento teórico sobre origamis, o que se traduz numa forma diferente de produzir. “A matemática e a geometria são bases para desenvolver as peças, mas não sou especialista nisso. Elaboro minhas peças de forma empírica e intuitiva. Penso no origami pronto e começo a testar maneiras de construí-lo, como se fosse uma engenharia reversa”, explica.

A capacidade inventiva de Isa levou ainda à criação de um cortador de papel de origamis. A ideia surgiu do fato de o país não dispor do produto. “Desenvolvi um protótipo e quando contei para os meus seguidores no blog e no Youtube várias pessoas o encomendaram. Foram mais de mil cortadores”, lembra.

Compartilhar:
Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on linkedin
Menu

Clique no botão de edição para alterar esse texto. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.