Revista Espaço

Resistência contra vazamentos

Falhas na distribuição fazem com que o País desperdice um terço da água tratada11

A cada 100 litros de água tratada no Brasil 37 são jogados fora. Esse dado do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS) do Ministério das Cidades refere-se ao ano de 2013. A análise do problema mostra que a perda de água é mais intensa durante a fase de distribuição.

De acordo com o SNIS, há dois tipos de desperdício. Um decorre de erros de medição e das fraudes (perda aparente) e o outro caracteriza-se pela diferença entre o volume que é disponibilizado para consumo e o que efetivamente chega até os usuários (perda real). Nesse segundo caso, os vazamentos na rede de distribuição são provocados por excesso de pressão, qualidade dos materiais utilizados, idade das tubulações (normalmente de ferro fundido ou aço carbono), entre outros fatores. “Detectar um vazamento no subsolo é muito difícil e normalmente só acontece depois de muito desperdício”, observa Lúcio Bailo, engenheiro de Aplicação da Aperam.

Uma das opções para reduzir a perda de água tratada consiste na troca das tubulações. Neste cenário, a utilização de aço inoxidável 304 e 316 configurasse como o melhor custo-benefício. “Apesar do investimento inicial mais alto, o projeto se paga pela redução dos custos de manutenção, pela durabilidade do aço e de operação do sistema. Ele é extremamente maleável, suportando deformações sem trincar, e pela baixa 8 rugosidade melhora a capacidade de bombeamento”, explica Wilian Labiapari, pesquisador da Aperam.

Estados Unidos, Alemanha e outros países já aderiram. Tóquio, capital do Japão, encontrou no inox a chave para minimizar o desperdício, que lá conta com um agravante: a ocorrências de terremotos capazes de danificar a tubulação. “A cidade reduziu as perdas de 30% para menos de 5% em 30 anos”, conta.

Certificado

O inox é aprovado por entidades internacionais como a DrinkingWater Inspectorate (DWA), da Inglaterra, e a Environmental Protection Agency (EPA), dos EstadosUnidos, como material apto a entrar em contato com a água potável sem qualquer restrição.


Tamanho do desperdício

13


Crise Hídrica

Desde 2014, parte do Brasil, principalmente os estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro, passou a conviver com situações como escassez de água, reajuste na tarifa, possibilidades de racionamento e sobretaxas.Os dados do SNIS mostram parte do desafio e da complexidade de garantir água a toda a população.

 

Compartilhar: