Revista Espaço

Mantenedores em ação

Equipe de Manutenção de Aços Elétricos realizou reforma de laminador

21

Alinhamento entre empregados contribuiu para o sucesso da RCO

A Gerência de Manutenção de Aços Elétricos apostou no trabalho em equipe para conquistar bons resultados em uma atividade inédita: o Retorno às Condições Originais do Equipamento (RCO) do Laminador de Bobinas 2 (LB 2) somente com empregados da área, eliminando o custo adicional de gestão.

No início deste semestre, a equipe envolvida – cerca de 10 empregados – finalizou a última etapa do trabalho: documentar todas as melhorias realizadas. A maior parte do serviço foi concluída em 2014 e consistiu no desenvolvimento das soluções conceituais, da engenharia básica e do detalhamento do projeto, na aquisição e diligenciamento das peças e na implantação. “Partes do equipamento eram antigas, precisavam de reparos e atualizações para aumentarmos a eficiência da nossa principal linha de produção”, explica Geraldo Tavares, assistente técnico e um dos Alex Valadares, inspetor de manutenção do LB 2, trabalha na Aperam há oito anos. Para ele, a experiência trouxe aprendizados quanto à montagem e ao conhecimento de tecnologias. “Atividades como essa nos permitem interagir com equipamentos de referência no mercado. Isso é enriquecedor”, aponta. Dois dos destaques do projeto consistiram na modernização do centro de controle de motores (CCM) e na refrigeração da sala elétrica do laminador. “A reforma dos painéis de comando e a climatização trouxeram benefícios à condição de trabalho”, conta. Conhecimento responsáveis pelo projeto.

Segundo ele, uma das vantagens do trabalho era o amplo conhecimento da equipe sobre o laminador. “Por sermos da manutenção, já sabíamos quais processos e situações deviam ser aperfeiçoados. O ajuste tornou-se mais preciso”, conta. Além do projeto aumentar a segurança de quem atua junto ao equipamento, toda a execução seguiu as ferramentas de gestão de risco. “Em cada etapa realizamos as análises de segurança”, destaca José do Carmo de Souza, gerente de Manutenção.

O maior desafio do projeto não foi a instalação das novas peças, prevista para ocorrer em 120 horas de trabalho e concluída em 117, mas manter o alinhamento da equipe em cada etapa. “Uma atividade de RCO é diferente dos serviços de rotina. Trata-se de um trabalho de médio prazo. O ponto forte foi a motivação dos colegas e uma boa gestão para conciliar o projeto e as outras demandas da nossa área”, conclui.


Conhecimento

Alex Valadares, inspetor de manutenção do LB 2, trabalha na Aperam há oito anos. Para ele, a experiência trouxe aprendizados quanto à montagem e ao conhecimento de tecnologias. “Atividades como essa nos permitem interagir com equipamentos de referência no mercado. Isso é enriquecedor”, aponta. Dois dos destaques do projeto consistiram na modernização do centro de controle de motores (CCM) e na refrigeração da sala elétrica do laminador. “A reforma dos painéis de comando e a climatização trouxeram benefícios à condição de trabalho”, conta.

Compartilhar: