Revista Espaço

Laços musicais

Violão mobiliza a família de Vicente Baldiotti

28

Trio se apresenta na igreja

A música é parte integrante da vida de Vicente Baldiotti, técnico de Manutenção Mecânica. O gosto aprendido com a família de Juiz de Fora, cidade natal, é compartilhado com os filhos.

Débora Baldiotti, de 16 anos, e Ângelo Savergnini, também de 16 anos, filho da segunda esposa de Vicente, começaram a tocar violão ao verem o analista nas rodas familiares. A turma de Vicente tem um aparato formado por guitarra, cavaquinho e violões. Os adolescentes têm seus próprios equipamentos. Apesar disso, na hora da manutenção o pai assume o serviço. “Quando é para trocar corda, ninguém quer e sobra para mim”, brinca o técnico.

A filha mais nova aprendeu sozinha a tocar violão, guitarra e teclado. “Observava meu pai e estudava vídeos na internet”, conta Débora. Ângelo lembra que as primeiras noções de violão foram dadas quando ele e a irmã tinham 13 anos.

O trio faz apresentações de música gospel durante os cultos na igreja que a família frequenta. “Sinto muito orgulho de vê-los tocar e de saber que influenciei nisso. Compartilhar com eles a emoção que a música nos oferece é gratificante”, afirma Vicente.

Nova geração

João Rabêlo Vicente cultiva o apreço pelos instrumentos de corda desde a adolescência, quando via a irmã mais velha dedilhando o violão. “Minha família sempre adorou música, mas ninguém sabia tocar. Aos 17 anos comecei e nunca mais parei”, conta.

Atualmente, a história já mudou. Vários sobrinhos de Juiz de Fora tiveram aulas para aprender a tocar. “É comum fazermos uma roda e ter até seis violões sintonizados na mesma canção”.

Compartilhar: