Revista Espaço

A vida toda pela frente

Aperam promove ações com empregados para auxiliar a reflexão sobre a aposentadoria

17

Arilson e família: planejamento traz tranquilidade para a nova etapa

Dezembro de 2016: essa é a previsão de Arilson Jacinto Ferreira, 45 anos, para se aposentar. Até lá serão quase 30 anos de serviço. O gestor de contrato da Gerência de Manutenção de Campo conta que a sensação é de dever cumprido e de tranquilidade para iniciar outra etapa de sua trajetória. “Faz parte da vida. As pessoas saem e a Empresa continua. Vou sair com a certeza de que fiz o meu melhor e que compartilhei minha experiência com os mais novos”, analisa.

Arilson é um dos participantes do projeto Novos Caminhos (A iniciativa integra o Escutando Gerações, um plano de atividades para todos os profissionais, dividido em categorias ( Gerações classificadas a partir da faixa etária e de características comportamentais específicas, como uso de novas tecnologias e relação com o trabalho.) e que tem como base elementos do Jeito Aperam de Ser, como aprimorar a gestão do conhecimento e a sinergia entre as gerações, os indicadores da última Pesquisa de Clima e a Convenção das Ambições 2014/2015. Entre julho e setembro, a Empresa reunirá outros grupos de empregados para novas reflexões.), um conjunto de atividades desenvolvidas pela Aperam para auxiliar aqueles que estão com a aposentadoria à vista a se prepararem para a nova fase.

18Os primeiros encontros começaram em julho e tiveram como foco os empregados aposentados e os que têm a aposentadoria prevista para os próximos cinco anos. Palestras e workshops reúnem orientações sobre os ganhos e os questionamentos acerca dessa fase. Até outubro os participantes serão divididos em quatro turmas e a preparação será encerrada com uma palestra sobre economia financeira, em novembro. “Esse conjunto de ações da Aperam visa atender um desejo apontado na pesquisa de clima e no levantamento da Você S/A. Nosso foco é garantir a satisfação de nossos empregados”, aponta Maria Eunice Barros, especialista em Recursos Humanos.

 

 

Preparados

19

Empregados participam de dinâmicas durante os encontros

20

Cláudio: futuro pode estar no empreendedorismo

As atividades do projeto Novos Caminhos, aliadas aos sete anos atuando no Planejamento da Manutenção, tornaram Arilson mais preparado para a transição. “Aprendi a planejar tudo o que faço. Esse suporte da Aperam é importante porque nem todos os colegas pensam na mudança”, destaca.

Outro que está prestes a completar três décadas a serviço da Aperam é Cláudio Barroso, 47 anos, técnico de programação das oficinas na Gerência de Manutenção de Conjuntos. Ele começa a projetar a aposentadoria, que ainda não tem data. O conhecimento em mecânica pode ser uma de suas apostas para o futuro. “Talvez abra um negócio no meu ramo mesmo ou no setor de alimentação. Tenho uma filha formada em administração e outra que quer ser engenheira de alimentos. Esse projeto será definido com a família”, aponta.

 

 


Entrevista

Médico, escritor e palestrante, Alysson da Silveira Campos atua em pronto-socorros e UTIs há dez anos. Autor do livro “Vivendo bem e ativo até os 100 anos”, lançado em 2011, ele fala a seguir sobre o papel da prevenção e da preparação para viver bem em todas as fases da vida.

Quais seriam as principais orientações para viver bem até os 100?

Muitos de nós iremos chegar a essa idade. Portanto, duas perguntas se fazem necessárias: Estamos preparados? Como gostaríamos de chegar aos 65, 85 ou 95 anos? A resposta da maioria é: “Eu gostaria de viver bem e ativo até os 100 anos, mas não tenho me preparado para isso”. Essa resposta demonstra incoerência entre objetivos e comportamento, entre querer ter saúde e cultivar maus hábitos, como tabagismo, sedentarismo, alimentação com excesso de sal, gorduras e açúcar. As pessoas precisam olhar para frente,traçar metas em relação à saúde. Em seguida, devem buscar a coerência entre o comportamento e o plano traçado.

Com a ampliação da expectativa de vida, a aposentadoria ganhou mais atenção das pessoas. Quais são os primeiros passos dessa preparação?

A aposentadoria marca o início da segunda metade da vida e, a partir daí, estimamos pelo menos mais 40 anos de vida. Portanto, devemos planejar o pósaposentadoria com zelo,ter uma visão preventiva da saúde física, mental, social e espiritual. Preparar-se para o que vem pela frente é essencial. Para muitos, a fase pré-aposentadoria gera medos e ansiedades que podem desequilibrar o ciclo social e familiar. Entender os benefícios e riscos da nova etapa, refletir e conversar com parentes próximos contribui. Ter um suporte como o ofertado pela Aperam é muito importante.

Compartilhar: