Revista Espaço

Um olhar para o futuro

Aceprev completa 20 anos contribuindo para os sonhos dos empregados

24

Gilvanam: poupar para o futuro

Gilvanam Goulart, 31 anos, ingressou em abril na Aperam, como operadora de caldeira. Ormi Pena Monteiro se aposentou em 2007, no cargo de gerente de Qualidade. Com trajetórias diferentes, elas têm em comum a participação na Acesita Previdência Privada (Aceprev), fundo de pensão que administra a previdência complementar dos empregados da Aperam. “Nos empregos anteriores eu não tinha essa opção. Achei interessante porque é uma maneira de poupar a longo prazo. Hoje, não é bom depender unicamente do INSS, porque, na maioria das vezes, o valor da aposentadoria fica inferior ao salário”, avalia a novata.

25

Ormi destaca que benefício é fundamental para manter padrão de vida

Já Ormi compõe o grupo dos participantes assistidos. Depois de 40 anos de serviços à Empresa, ela solicitou o benefício em 2007. A renda mensal complementar auxilia o orçamento. “A previdência privada é indispensável para quem deseja manter o mesmo padrão de vida na aposentadoria. Recomendo aos mais jovens. Meu filho, por exemplo, já tem uma”, conta.

No Brasil, cerca de 7,5 milhões de pessoas têm previdência privada. Isso engloba apenas cerca de 4% de toda a população economicamente ativa (indivíduos que trabalham ou procuram emprego). “Nem todas as empresas oferecem o benefício. Só agora, com o aumento da expectativa de vida, é que se tornou mais visível o peso de uma renda extra durante a aposentadoria. A mentalidade das pessoas está mudando”, analisa Nélia Maria Pozzi, presidente da Aceprev.

Duas décadas

Em 2015, a Aceprev completa 20 anos e consolida sua presença entre os 100 maiores fundos de pensão do país com o ingresso de mais de 1600 novos participantes, entre eles, todos os empregados da Aperam BioEnergia, que tinham a previdência privada gerida pelo HSBC Fundo de Pensão. “O movimento não acontece por acaso. A trajetória da entidade reúne boa gestão, transparência e visão de futuro, contribuindo para que os sonhos dos participantes ativos de hoje sejam realizados amanhã. A chegada da BioEnergia é um sinal de reconhecimento”, ressalta Nélia.26

Compartilhar: