Revista Espaço

Parceria que gera conhecimento

Fundação e RedEAmérica já desenvolveram 80 projetos com foco no desenvolvimento dos Vales do Aço e Jequitinhonha

32

Membros da RedEAmérica participam de encontros regulares

Prosperidade. É dessa forma que os apicultores do Vale do Jequitinhonha enxergam o futuro do negócio. Duas associações da região estão sendo contempladas pelo edital Fundo Comunidade em Rede da RedEAmérica(A rede nasceu em 2002 com o apoio da Fundação Interamericana (IAF). Atualmente, conta com mais de 70 organizações de origem empresarial que fazem investimento social privado em 11 países da América Latina. No Brasil, a RedEAmérica conta com a participação da Fundação Aperam Acesita e outras 11 entidades.), entidade da qual a Fundação Aperam Acesita faz parte desde 2002.

Iniciado em 2013, o projeto consiste em capacitar os produtores de mel ligados à Associação Apícola de Itamarandiba (Apita) e à Associação de Apicultores de Veredinha (Aapiver). Metade da programação já foi executada (quatro seminários e um workshop) e os resultados começam a surgir.

Na cidade de Veredinha, a associação ampliou de 25 para 45 o número de integrantes, enquanto a Apita registrou um aumento de 15% na produção de 2014, em comparação com o ano anterior. “Conseguimos esse resultado a partir do conhecimento oferecido pelos seminários. Técnicas como a troca da cera, limpeza e instalação dos apiários e a introdução de alimentação artificial para as abelhas na entressafra têm nos ajudado muito”, conta Oliveira Aparecido Vieira, vice-presidente da Apita

Conhecimento que transforma

O apoio aos apicultores do Vale é um dos 80 projetos executados pela parceria entre a Fundação Aperam Acesita e a RedEAmérica em mais de uma década de trabalho. E o saldo dessa união não se resume a esse número. A interação com uma entidade internacional permitiu o amadurecimento da própria Fundação. “Evoluímos na forma de apoiar o desenvolvimento da comunidade, por meio de qualificação técnica-metodológica, rompendo com a cultura do assistencialismo. Passamos a fortalecer as redes locais para tornar mais sustentáveis as iniciativas”, avalia Venilson Vitorino, presidente da Fundação.

Na visão de Margareth Florez, diretora executiva da RedEAmérica, a aliança com a Fundação serve de exemplo para os demais integrantes do grupo. “A Fundação tem participado de diversos forúns e oficinas para compartilhar experiências. As parcerias nacionais e internacionais têm contribuído para o desenvolvimento sustentável dos Vales do Aço e Jequitinhonha. Nos sentimos orgulhosos de participar disso”, afirma.

O Edital de Projetos se configura como outro fruto dessa aliança. Criada em 2012, a ideia de receber projetos de entidades, selecioná-los com base em critérios e, só depois, disponibilizar recursos financeiros surgiu de uma capacitação da RedEAmérica. Em três edições, o Edital já beneficiou 27 instituições com um repasse de mais de R$ 260 mil.

 

Compartilhar: