Revista Espaço

Exercício de paciência

Empregado da Aperam tornou-se especialista em bonsai

28

No futuro, empregado planeja investir no hobby

O interesse pelo verde e pelas plantas vem da infância, mas os primeiros passos como bonsaísta foram dados há 12 anos. Márcio Roldão, inspetor de qualidade da Laminação a Frio de Aços Elétricos, que trabalha na Empresa há 25 anos, descobriu o bonsai por meio de um colega de trabalho. “Minha esposa e eu já cultivávamos orquídeas há mais tempo. Então, conhecemos o Peterson Will, que cultivava bonsai. Acabamos trocando os hobbies: ele passou a cultivar orquídeas e eu me encantei com essa arte oriental”, lembra. O inspetor estuda as técnicas desde então. Diariamente ele dedica cerca de duas horas e meia para cuidar das plantas. “É um exercício de concentração e dedicação. Às vezes você espera anos para ver o crescimento de um bonsai. E não pode perder a disciplina nem se descuidar.Quando crio um, me sinto responsável por ele”, conta. A prática agregou a Márcio virtudes importantes. “Sou uma pessoa mais paciente, aprendi a esperar e a pensar bem antes de tomar uma decisão”, afirma. De lá para cá, ele conta com 50 espécies e mais de 800 plantas no quintal de casa, entre mudas, pré-bonsai e bonsai.

Prática em família

29

Márcio e os bonsais: cuidado diário

Márcio não está sozinho no cuidado com as plantas.Os filhos Débora, de 7 anos, e Lucas, de 14 anos, estão aprendendo com o pai. “A mais nova adora podar. Ela já manuseia a tesoura com jeito, observa bem antes de cortar.O adolescente me acompanha nas coletas externas”, explica.

Nos próximos anos, após a aposentadoria, o bonsaísta quer se dedicar mais e pode transformar o lazer em negócio. “Quando tiver mais tempo, vou fazer cursos, participar de eventos. Quero promover essa arte”, planeja.

 

 


História

A palavra bonsai tem origem japonesa, mas a arte que ela representa nasceu no império chinês. A arte do ‘pun-sai’, técnicas especiais para cultivar árvores anãs em bandejas,teria sido iniciada pelos chineses no ano 700 a.C.Originalmente, apenas a elite praticava e as árvores eram consideradas presentes de luxo.

Acredita-se que as primeiras paisagens em bandeja foram trazidas da China para o Japão há pelo menos 1.200 anos, como lembranças religiosas.

Os primeiros bonsais chegaram ao Brasil junto os imigrantes japoneses que para cá vieram no início do século XX.

Compartilhar:
Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on linkedin
Menu

Clique no botão de edição para alterar esse texto. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.