Revista Espaço

Palco do conhecimento aplicado

Parceria entre Aperam e Universidades contribui para formação de jovens engenheiros

27

Maria Amélia e Francisco tiveram a oportunidade de vivenciar rotina e conhecer equipamentos do Centro de Pequisa

Desenvolvimento de competências, possibilidade de vivenciar a rotina industrial e uma contribuição direta para a formação de profissionais mais qualificados: esses pontos caracterizam o programa de Parceria com as Escolas – PAR, que envolve a Aperam e diversas escolas e universidades de Minas Geras, com destaque para a Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) e Unileste. O programa compreende estágio de férias, iniciação científica e extensão. A interação entre a Aperam e as escolas gera sinergia e aprendizagem para todos.

Em 2014, a empresa contou com 40 estagiários de férias e dois jovens do curso de engenharia metalúrgica do Unileste para iniciação científica . O diferencial desse projeto é a possibilidade dos participantes realizarem estudos de iniciação científica ou extensão universitária dentro da própria Aperam. “Eles conseguem vivenciar uma série de práticas que podem ir além do projeto para o qual foram designados”, destaca Tarcísio Reis, um dos coordenadores do Centro de Pesquisa.

Experiências

Para Francisco Geraldo Toledo Júnior, aluno 7º período de engenharia metalúrgica, a oportunidade no Centro de Pesquisa ampliou seu conhecimento em siderurgia. Ele já havia trabalhado no setor siderúrgico, na área de operação, e queria ter outras experiências. “Minha expectativa era de uma atuação baseada em teoria, mas fui surpreendido. O conhecimento e a aplicação caminham juntos: aprendi a utilizar diversos equipamentos”, revela. Maria Amélia Martins, terminou os estudos em dezembro e teve no projeto uma experiência única, pois ainda não conhecia o dia a dia de uma planta industrial. “Pude acompanhar a rotina dos pesquisadores, os desafios e colocar a mão na massa”, destaca.

Para 2015, a proposta do programa é ter 40 estagiários de férias e ampliar para 12 o número de vagas de iniciação científica e extensão. “Os jovens trazem renovação e compartilhamento de conhecimento. Essa parceria resulta em ganhos para o estudante, a empresa e a escola”, destaca Layane Gomes, analista de Recursos Humanos.

Compartilhar: