Revista Espaço

De um Vale para o outro

Fundação promove ações em escolas

34

Oitenta alunos de quatro escolas participaram das aulas de iniciação teatral

Iniciativas de cunho educacional desenvolvidas em Timóteo, com o apoio da Fundação Aperam Acesita, ganham espaço em escolas do Vale do Jequitinhonha. Para isso, além da Aperam BioEnergia, os projetos contam com a participação de dois importantes parceiros, a Junior Achievement – Minas Gerais (JAMG) e o Governo Estadual, beneficiando mais de 500 alunos da rede pública de ensino.

Em sete escolas de Capelinha e Itamarandiba, o programa “Habilidades para o sucesso”foi oferecido aos alunos do 1º ano do ensino médio, em novembro. A Junior Achievement, responsável pela metodologia, acompanhou o processo de mobilização dos voluntários, juntamente com a Aperam BioEnergia, para a condução do projeto. “Os alunos já contavam com uma matéria dentro da grade curricular sobre empreendedorismo. Por isso, o curso foi entendido como uma atividade complementar”, explica Valdete Camargo, professora de língua portuguesa na escola Estadual Antônio Lago, de Capelinha.

Para Renan Godinho Barbosa, 15 anos, que planeja se formar em Medicina, a atividade aprofundou os conhecimentos e trouxe orientações importantes para carreira. “Aprendemos sobre como falar e ouvir as pessoas, como nos portar em um ambiente de trabalho. Achei muito válido o exercício em grupo, que estimulou a troca de ideias e a proposição de uma resposta coletiva”, conta.

36                   35                  37

Descobrindo a arte

Os bons resultados do “Minas Presente na Escola”, programa estadual que conta com apoio da Fundação Aperam Acesita, iniciado em 2013 em Timóteo,também serviram de base para ampliar o alcance da iniciativa. Em 2014, uma instituição do Vale do Aço e outras três do Vale do Jequitinhonha receberam o curso de iniciação teatral, durante quatro meses, beneficiando 80 alunos. As instituições formaram grupos com adolescentes do ensino médio.Na Escola Estadual Professora Hilda de Araújo Ozório Zauza, em Timóteo, os alunos montaram a peça “No Mundo da Lua” e a apresentaram no teatro da Fundação e na própria escola. “Observamos que os participantes ganham mais autoestima, confiança, perdem a timidez e aprendem a trabalhar em equipe”, destaca Graziela Gomes, professora.

Sabrina Fernandes Martins, de 17 anos, atuou na peça e acredita que vai aplicar os ensinamentos na vida pessoal e profissional. “Encenar me mostrou a importância de pensar mais no outro. Isso me ajudará na hora de encarar o mercado de trabalho”, afirma. A amiga Amanda Caroline Fernandes, de 17 anos, se considerava um pouco tímida e desenvolveu a habilidade de falar ao público. “Gostei da experiência, me sinto mais à vontade para me comunicar”

Compartilhar: