Revista Espaço

Na rota do aprendizado

Militar e ex-instrutor da Transitolândia destaca a importância do local para a educação no trânsito

25

Crianças recebem orientações sobre regras de trânsito…

A Fundação Aperam Acesita e parceiros locais(A programação contou com a parceria da 85ª Cia de Polícia Militar, Prefeitura de Timóteo, Superintendência Regional de Ensino de Coronel Fabriciano, o Rotary Club de Acesita e a Autotrans.) mobilizaram crianças e adolescentes de Timóteo (MG), durante a Semana Nacional do Trânsito,realizada entre os dias 18 e 25 de setembro como tema “Cidade para as pessoas: Proteção e Prioridade ao Pedestre”. A programação contou com caminhada na Praça 1º de Maio, teatro infantil para alunos do ensino fundamental, concurso de frases entre estudantes de escolas públicas e particulares e palestras para jovens do 3° ano do ensino médio.

26

… e podem colocar os aprendizados em prática na ciclovia da Aperam

“A maioria das cidades brasileiras prioriza a circulação de carros em vez de investir no transporte público. Um reflexo disso é que cada vez mais adolescentes completam 18 anos já sonhando em ter a habilitação.As pessoas devem estar preparadas e se lembrar de que antes de sermos condutores, somos todos pedestres”, analisa Juliana Ramos, coordenadora de projetos da Fundação. De acordo com pesquisa realizada pela Allianz Seguros, os pedestres formamo grupo mais vulnerável entre os que compõem o trânsito no mundo. Cerca de 20 mil pessoas morrem atropeladas todos os anos.

Bom exemplo

Respeitar a sinalização, dar preferência aos pedestres e não se esquecer de usar o cinto de segurança são rituais básicos na rotina do policial militar Seeler Valente Lira, mais conhecido em Timóteo como soldado Valente. Ele atua no patrulhamento da cidade, percorrendo diariamente ruas e avenidas. No entanto, o policial descobriu a importância de obedecer as regras de trânsito muito antes de integrar a corporação, quando ainda era criança e visitou a Transitolândia, projeto coordenado pela Fundação Aperam Acesita.

“Na escola,todas as crianças ficavam ansiosas com o dia de visitar o projeto”, lembra. Anos mais tarde, o soldado Valente voltou ao local, dessa vez para atuar como instrutor. Ele viu no trabalho a possibilidade de contribuir efetivamente com a sensibilização de alunos da rede pública e particular de ensino. Na Transitolândia, os estudantes assistem a um vídeo educativo e a uma palestra proferida por um policial. Depois, conhecem a pista e podem pedalar, momento em que colocam em prática os ensinamentos sobre direção segura. Outra missão dada a quem visita a Transitolândia consiste na multiplicação do conhecimento. Todas as crianças vão embora com um bloco de “multas”, que serve para “notificar” pais e familiares que cometam alguma infração. “Elas saem daqui cientes das regras e passam a cobrar dos parentes uma postura mais segura no trânsito. O trabalho de sensibilização deve ser permanente”, destaca o soldado. Em 2014, o calendário de visitas ao localfoi iniciado em abril.

 

Compartilhar: