Revista Espaço

Um grão de sonho e música

Grupo faz apresentações na região há 13 anos

22

Grupo se apresenta mensalmente na Praça 1º de Maio, em Timóteo (MG)

23

Dona Perpétua faz parte dos seresteiros desde o começo

Todas as terças e quintas, a aposentada Maria Perpétua Ferreira, 76 anos, mais conhecida como dona Perpétua, sai de casa, no bairroOlaria 2, em Timóteo, e caminha alguns quarteirões. O destino: as aulas do Grupo de Seresta Grão de Sonhos,formado por 35 integrantes,todos aposentados, suas esposas ou pensionistas.

Com a coordenação da Associação dos Aposentados e Pensionistas de Timóteo (APPT) o trabalho nasceu em 2001 e conta com o apoio da prefeitura e da Fundação Aperam Acesita, por meio do Programa Andanças (O programa “Andanças – em busca de novos caminhos”, criado em 1996, tem como objetivo a melhoria da qualidade de vida dos aposentados, pensionistas e pessoas da terceira idade. Atualmente, ele é coordenado pela equipe técnica da AAPT, que foi devidamente capacitada para este desafio, sendo assessorada tecnicamente pela Fundação Aperam Acesita. O programa conta com ações de promoção da saúde, cultura, qualificação e geração de renda entre outras.). Nas aulas, os participantes se dividem entre iniciantes e experientes. A turma que chegou há pouco tempo se prepara no Coral Feliz Idade, que conta com 24 integrantes. “Eu vou ao coraltambém porque gosto de incentivar os novatos”, conta dona Perpétua.

A aposentada lembra-se bem de quando surgiu o grupo e como sua vida mudou. “Foi libertador. Depois que meus filhos cresceram, fiquei apenas com os afazeres do lar. Sentia falta de sair de casa. A música tornou-se uma motivação. Cantar me faz bem”, conta. O maestro MarcosVaz, que acompanha o coral e o grupo desde o início, destaca que adaptou a forma de ensinar música para estimular os aposentados. “Pensei em formas criativas para aplicar as técnicas de canto. A forma tradicional não daria certo. Utilizo músicas folclóricas que despertam lembranças da infância e as recordações da juventude”, explica. A escolha do repertório conta com as sugestões dos seresteiros e a seleção final fica por conta do maestro.

Para Marcos, o desafio da sociedade brasileira nos próximos anos é se adaptar à realidade de um país que está envelhecendo e precisa integrar e dar espaço ao idoso. Nesse contexto, o trabalho do grupo é um bom exemplo. “A música é um exercício intelectual que envolve diversas áreas do cérebro e a convergência dos sentidos (visão, tato, audição). Eles estimulam o corpo, a memória e o imaginário. As apresentações aumentam a autoestima”, conclui.


Preservar as raízes

  • O objetivo do grupo consiste em promover canções populares e mostrar às novas gerações músicas que destaquem a história e a cultura brasileira. Para isso, os aposentados fazem apresentações mensais na Praça 1º de maio. Em 2014, o roteiro também inclui outros pontos da cidade de Timóteo, como as Praças Olaria e 29 de abril. Os seresteiros fazem ainda shows em cidades vizinhas.
  • O grupo de seresta “Grãos de Sonhos” recebeu esse nome em homenagem à música do compositor do Vale do Aço: Roberto José. A canção fala dos pioneiros da cidade, os primeiros moradores, seus sonhos e lutas para desbravar a nova terra.
Compartilhar: