Revista Espaço

Parceria pela prevenção

Plano de Auxílio Mútuo é sinônimo de mais segurança e agilidade

26

Integrantes do PAM-VA buscam estratégias para estar de prontidão em casos de emergência

Para solucionar um problema, especialmente quando se trata de uma emergência, manter todos os recursos necessários de prontidão se revela como o melhor caminho para resultados efetivos e rápidos. Se, além disso, os envolvidos atuam em parceria, o bom desempenho se torna praticamente garantido. Essa receita constitui a base para o funcionamento do Plano de Auxílio Mútuo do Vale do Aço (PAM-VA).

Assinado pelas empresas Aperam South America, Cenibra, Usiminas, Vale, Emalto, NUSI e White Martins, o Plano tem como objetivo somar esforços para atender emergências envolvendo transporte de produtos considerados perigosos, seja para as empresas participantes ou para seus prestadores de serviço. O grupo se completa com outros parceiros, como Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais, Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec), Serviço de Atendimento Médico de Urgência (SAMU), Comissão Municipal de Defesa Civil (Comdec), Polícia Militar, Polícias Rodoviárias, Federal e Estadual, além da Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável.

“Caso um dos signatários não consiga controlar uma emergência, o compromisso assumido por todos é de ajuda imediata, dada por aquele que estiver mais próximo”, explica Glautiere Paiva Gomes, assessor de Meio Ambiente da Aperam South America e segundo secretário do PAM-VA. Nessas situações, a brigada de emergência da empresa faz a avaliação da ocorrência e informa ao seu representante no Plano, caso a ajuda precise ser acionada. Se o acidente ocorrer fora da empresa, a avaliação cabe ao Corpo de Bombeiros.

24 horas por dia, sete dias da semana

A participação no PAM-VA acontece de forma voluntária. Os integrantes reúnem-se periodicamente para conversar sobre controle e prevenção de emergências, bem como para definir a programação de treinamentos. Entre as ações organizadas, tem destaque uma simulação de acidente na BR 381, em 2013, que contribuiu para que os participantes estejam ainda mais aptos a agir caso seja necessário. Este ano, o grupo seguirá investindo em capacitação.27

O Plano está aberto à participação de outras empresas interessadas e abrange os municípios de Belo Oriente, Coronel Fabriciano, Ipatinga, Santana do Paraíso e Timóteo. Cada signatário precisa ter disponível um kit mínimo de socorro, com 18 itens, que inclui tambores, sacos plásticos, mangueiras e conexões de hidrantes e condutor para transporte de equipamentos. “Estamos em processo avançado para nos tornarmos ainda mais preparados para atuar de maneira conjunta”, conta Glautiere.

Compartilhar: