Revista Espaço

Mais que um retrato na parede

Curso de teatro proporciona conhecimentos que vão além dos palcos

35

Cena da peça inspirada na obra de Carlos Drummond de Andrade

Itabira fica logo ali. Para quem está em Timóteo (MG) são pouco mais de 100 quilômetros, mas para os alunos do curso de Iniciação Teatral “Em Cena”, realizado na Fundação Aperam Acesita, essa distância ficou menor, graças à obra de Carlos Drummond de Andrade. O estudo sobre os trabalhos do poeta itabirano permitiu aos participantes traduzir para o palco os principais sentimentos de Drummond, conforme conta Camila Silvério, aluna do curso há dois anos.

“Nas aulas, cada um trouxe um pouquinho do que sabia sobre o escritor e a pesquisa coletiva nos ajudou a encontrar um jeito diferente de perceber e encenar. Agora, sem dúvida, conhecemos mais sobre Itabira”. Ao final da oficina, os alunos prepararam uma peça, com fragmentos da obra do poeta, que rendeu duas apresentações com teatro cheio.

Além do sucesso junto ao público, o curso tem produzido, há dez anos, resultados que vão muito além de belas apresentações. “As pessoas que me conheceram antes do teatro notam logo a diferença. Sempre fui muito tímida e com os trabalhos no palco consigo me expressar melhor, explorar outras linguagens e me posicionar diante das situações da vida”, explica Camila.

A participante se espantou na primeira vez em que assistiu a uma aula de teatro. E não era para menos. Em vez de encontrar apostilas e cadeiras enfileiradas, aprendeu a fazer exercícios de interpretação, recriando cenas do cotidiano. Apesar do susto inicial, aprofundou-se nas técnicas que envolvem as atividades teatrais e teve a certeza de que era o que procurava.

Para toda a vida34

Com 35 alunos, as professoras de teatro Lílian Sperancini e Mari Antonaci realizam jogos de improvisação, integração e desinibição, além de outras atividades que estimulam os alunos a conhecer melhor o próprio corpo, a interagir com os colegas e explorar os ambientes. As turmas foram divididas porfaixa etária: uma com crianças e adolescentes com idade até 14 anos e outra com jovens a partir dos 15 anos e adultos. Em 2013, além da temática envolvendo o escritor itabirano, Carlos Drummond, uma das turmas elaborou um texto bem humorado sobre como se divertir nas férias, mesmo sem viajar.

O aquecimento vocal e do corpo marcam o início da aula que, conforme explica Lílian, não é importante apenas para quem deseja fazer do palco o ambiente de trabalho. “Os alunos aprendem mais sobre história, melhoram a postura e descobrem como se relacionar com pessoas de perfis variados. Tudo isso é conhecimento para carregar por toda a vida”, comenta Lílian.

Compartilhar: