Revista Espaço

Coisas que podem ser eternas

Acessórios em inox asseguram beleza e durabilidade a quem deseja estar alinhado às tendências da moda

7Os anos passam e aquela roupa que você achava fora de moda volta como auge da estação. Mas na hora de vestir, vem a decepção: ela ganhou um furinho ali, outro aqui, e aí não tem jeito. A roupa estragou guardada no armário. Ainda bem que nem tudo no mundo fashion se comporta assim. Algumas coisas podem durar anos e anos. Como ocorre com os acessórios feitos em inox. Possuem alta resistência, não escurecem, nem enferrujam.

“Anéis, brincos e pulseiras produzidos com o material combinam com qualquer tipo de pedra, peças naturais ou sintéticas. Por isso, esses adornos nunca ficam fora de moda”, afirma Rogério Serpelloni, diretor financeiro da indústria PS Bijuterias. A empresa, localizada em Limeira (SP), fabrica acessórios de aço inoxidável há sete anos. Por mês, são vendidas em média 70 mil peças e nas datas especiais, como Dia das Mães e Natal, o trabalho aumenta. A PS Bijuterias também exporta seus produtos para Argentina, Equador, Colômbia e Estados Unidos.

O gerente de produção da PS Bijuterias, Anderson Rodrigues, explica que os cuidados no processo de fabricação dos acessórios vão desde a compra da chapa do material até o design da peça. Ele trabalha no ramo há 22 anos e acompanhou as etapas de implantação das máquinas e o aprimoramento da fabricação. A chapa de inox usada nos produtos, segundo Rodrigues, merece cuidado redobrado no estoque para que não arranhe. “Depois vem o trabalho da nossa designer, nessa etapa estamos sempre ligados às tendências. Também precisamos aliar o desenho das peças com todas as fases da produção e a cada equipamento”, conta.

Situações especiais8

Para quem curte férias na praia e não dispensa o uso de anel, brinco ou colar, os acessórios em aço inoxidável são a melhor pedida. “Eles se revelam ideais porque não escurecem com a maresia, continuam com brilho e não mudam de cor”, comenta o diretor Financeiro da PS Bijuterias, Rogério Serpelloni.

A limpeza é simples, basta lavar com detergente neutro, enxaguar e secar com um tecido macio. Além disso, o material aparece como solução para os alérgicos à bijuteria. Cristian de Gruttola, gerente da loja Felicite em Campinas (SP), há 10 anos no mercado, vende peças femininas e masculinas em inox. “A procura é grande porque o produto é fantástico. O material não causa reação nos alérgicos e nem o aparecimento de bolinhas na região de contato”, aponta.

Compartilhar: