Revista Espaço

Trabalho de abelha

Fundação Aperam Acesita atua em rede com outras instituições para disponibilizar recursos para o Vale do Jequitinhonha e Timóteo24

Umas passam o dia produzindo cera para a construção da colmeia, outras cuidam dos filhotes e algumas recebem a missão de buscar alimento. Em uma comunidade de abelhas, o sucesso está na parceria. Fora do reino animal, o trabalho em conjunto também traz ótimos resultados, como mostra a iniciativa feita pela Aperam Bioenergia, a Fundação Aperam Acesita e a RedEAmérica Bloco Brasil. O trabalho possibilitou a inauguração, em abril, da Casa do Mel da Associação dos Apicultores de Veredinha (AAPIVER) no Vale do Jequitinhonha (MG).

Isso significa que esses produtores contam agora com uma unidade de beneficiamento, na qual a área de recebimento do mel, a manipulação e o processamento acontecem em espaços separados. Tudo isso, atendendo às normas sanitárias do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. “A Casa do Mel é um sonho concretizado. Poderá trazer perspectivas para a formação de um pólo de apicultores que seja referência no Brasil”, destaca o presidente da Associação dos Apicultores de Veredinha, Domingos Alves Cordeiro.

Laços fortalecidos

25Os produtores de mel do Vale do Jequitinhonha também serão beneficiados por outra parceria com atuação da Fundação Aperam Acesita: o Fundo Comunidade em Rede. Trata-se de um convênio para apoiar projetos de desenvolvimento em comunidades, firmado entre a RedEAmérica – Bloco Brasil e a Fundação Interamericana (IAF), que conta com a participação do Instituto Arcor Brasil, da Fundação Otacílio Coser, e dos institutos Camargo Corrêa, Holcim e Votorantim, além do Instituto de Cidadania Empresarial.

No Vale do Jequitinhonha (MG), três associações de apicultores foram convidadas, por meio do Fundo Comunidade em Rede, a participarem da elaboração do projeto, que tem por finalidade fortalecer as organizações e fomentar o desenvolvimento das mesmas no trabalho em rede, além de capacitá-las. O projeto poderá mobilizar recursos no valor de até US$50 mil para sua implantação no início de 2014.

Já em Timóteo, o Fundo Comunidade em Rede vem apresentando uma outra proposta de abordagem. A comunidade escolhida, após diálogo com a Secretaria de Assistência Social de Timóteo, é o bairro Novo Tempo. As organizações sociais que possuem intervenção nessa localidade foram convidadas a construir uma proposta coletiva. “A mobilização de recursos por meio do Fundo é uma oportunidade de aprendizagem que incentiva o trabalho em rede, pois as organizações deverão trabalhar em constante diálogo com os diversos atores sociais para o desenvolvimento do território”, destaca a coordenadora de Projetos da Fundação Aperam Acesita, Márcia Ferreira.

Segundo a Chefe de Gabinete da Secretaria Municipal de Educação de Timóteo e vice-presidente da Associação Seara, do bairro Novo Tempo, Edna Martins, o Fundo Comunidade em Rede traz uma oportunidade de fortalecer as atividades já existentes no bairro. ‘’O projeto vai trazer uma nova experiência de trabalho para as entidades governamentais e não governamentais locais. Todos deverão pensar em uma proposta coletiva com um objetivo maior, que é a melhoria da qualidade de vida da população daquela comunidade’’, avalia.

 

Compartilhar: