Revista Espaço

Eureka!*

Programa que incentiva a criatividade e a melhoria contínua completa 30 anos na Aperam South America

A inspiração teve duas origens: o cinema e o cotidiano na Laminação a Frio de Aços Elétricos. O grupo Gladiador do Círculo de Controle de Qualidade (CCQ) percebeu que os cilindros utilizados na área para deixar o aço na espessura desejada se desgastavam de forma irregular. Com isso, a Empresa precisava substituí-los com muita frequência. A situação mobilizou os integrantes a procurar uma forma de resolver o problema, e a solução estava na mudança de posição dos cilindros.

19

Élvio de Souza é orientador de CCQ há 15 anos

A ideia brilhante precisava de um nome e os integrantes enxergaram semelhança na relação entre os cilindros e dois personagens bem conhecidos das telonas. Assim, o projeto foi batizado de ‘O gordo e o magro’.

A iniciativa, de tão bem recebida, rendeu ao grupo o primeiro lugar no Seminário Geral de CCQ, no ano de 2001, e a oportunidade de representar a Aperam em um evento que reuniu projetos desenvolvidos por meio do CCQ, na França. “Fomos muito elogiados. Aquele problema era crônico em muitas empresas e nosso projeto poderia ser implantado em várias delas”, lembra o secretário do grupo Gladiador e mantenedor mecânico da Laminação a Frio de Aços Elétricos, Edgar Martins de Lana.

O reconhecimento pelos resultados e o surgimento de boas ideias marcam os 15 anos de trajetória do grupo Gladiador. Assim como na história desse grupo, ao longo de 30 anos a Empresa viu surgir grande variedade de projetos que resultaram em mais segurança, redução de custos, conforto no ambiente de trabalho, integração entre os empregados e construção de conhecimento. Nestes 30 anos, projetos de CCQ da Aperam se destacaram em palcos nacionais e internacionais, conquistando prêmios de grande relevância. Edgar Martins acredita que o segredo para a longevidade do programa e o alto índice de participação – atualmente são 257 grupos e 1.514 circulistas (empregados que participam do CCQ) – está no apoio recebido. “A direção da Empresa acredita no CCQ. Temos liberdade para discutir processos com a proposta de melhorar. Assim, reunimos conhecimento técnico com a vivência na área e os resultados aparecem. Tinha que ser ideia de japonês mesmo! É um povo muito inteligente”, brinca.

Sabedoria oriental

Após a derrota na Segunda Guerra mundial, o Japão, além de destruído por duas bombas atômicas,tinha a imagem de seus produtos desgastada, vinculada à má qualidade. Ao longo das décadas seguintes, transformou-se em um dos países mais desenvolvidos do mundo, entre outros fatores, pela elaboração de uma filosofia de trabalho baseada no aproveitamento das experiências e no potencial dos operários. Foi assim que nasceu o CCQ.

O programa desembarcou no Brasil na década de 1970 e treze anos depois começava a ser implantado na Aperam, com a participação de apenas três grupos. As áreas foram, aos poucos, ganhando capacitação para aplicar a nova ferramenta de trabalho. Quando a novidade chegou até a Redução, em 1991, o analista da Qualidade, Élvio de Souza Reis, não conteve a curiosidade. Foi selecionado para participar dos treinamentos ‘Filosofia do CCQ’ e ‘Metodologia para Análise e Solução de Problemas’ e, em seguida, tornou-se um multiplicador, capacitando 100% dos empregados da área. É orientador há 15 anos. “Fiquei interessado pela chance e enxerguei no CCQ uma grande oportunidade de crescimento. Orientar significa reservar um pouco do seu tempo para dar apoio aos colegas de trabalho. E o melhor de tudo é que vejo naqueles que participam, muito interesse e motivação pelo CCQ”, avalia.

Do simples ao complexo

20

Grupo Vulcão é o mais antigo na Aperam South America

Além de boas ideias, trabalho em equipe e muita observação, outro ponto importante para desenvolver um projeto dentro do CCQ é o conhecimento das duas metodologias envolvidas e que estão diretamente relacionadas ao grau de complexidade do problema que deve ser resolvido: Ver e Agir e PDCA (sigla em inglês para planejar, desenvolver, checar e agir).

A primeira diz respeito a situações mais simples, quando causa e solução são facilmente identificadas. Nesse caso, devem ser seguidas sete etapas que incluem desde a descrição do problema até a análise do projeto executado, passando pela elaboração do plano de ação e pela criação de normas.

Já o PDCA inclui etapas de identificação do problema, histórico, definição do plano de ação, execução do que foi previsto, testes para verificar se a decisão tomada é a melhor, ações corretivas e preventivas, análise dos resultados e identificação de pontos de melhoria. Ele é utilizado quando a causa do problema é desconhecida ou se a solução demanda estudos mais aprofundados.

21

Grupo Gladiador teve a oportunidade de apresentar projetos na França e na Bélgica

Uma turma que conhece bem a aplicação das duas metodologias é o grupo Vulcão. Criado em 1985, é o mais antigo da Empresa.Há dez anos como integrante da equipe, o inspetor de manutenção elétrica da Aciaria, Gerson Horta acredita que a clareza e simplicidade de aplicação das duas metodologias – Ver e Agir e PDCA – contribuem para o sucesso do CCQ. “Uma sugestão mesmo que pequena pode trazer coisas muito boas para o setor de trabalho. E ver seu projeto aprovado é sinônimo de reconhecimento profissional, por parte de colegas e gestores”, aponta.

Aliança de sucesso

O Programa Manutenção Produtiva Total (TPM) foi iniciado na Aperam no ano 2000 e tem como principal objetivo aumentar a capacitação dos operadores, por meio de treinamentos técnicos, para melhor diagnosticar os problemas nos equipamentos. Além de melhorar os resultados da Empresa, o TPM proporciona maior conhecimento técnico para os operadores e um ambiente de trabalho mais organizado, limpo e seguro. Desde 2005, o programa TPM, em parceria com o CCQ, caminha em busca da identificação de perdas e do desenvolvimento de projetos de melhoria para a Empresa.


Reconhecimento nacional

As três décadas que marcaram a consolidação do CCQ na Aperam South America foram reconhecidas também pela União Brasileira de Qualidade (UBQ) durante a 22ª edição da Convenção Mineira de CCQ. O responsável mundial pela Saúde e Segurança do Grupo Aperam e diretor de Recursos Humanos da Aperam South America, Ilder Camargo, representou a Empresa na homenagem. “O sucesso do Programa de CCQ da Aperam reflete a dedicação e orgulho de nossos empregados. Manter uma iniciativa viva durante 30 anos tem um diferencial muito grande. O CCQ insere-se no nosso modelo de gestão. Trata-se de um programa de participação voluntária, que reforça o papel de cada empregado na melhoria da competitividade da Empresa”, avalia Ilder Camargo.


*A palavra Eureka é utilizada quando uma pessoa tem uma ideia considerada genial para solucionar um problema difícil. Recebe esse significado porque, anos antes de Cristo, o filósofo Arquimedes teria descoberto como calcular o volume de ouro de um objeto após pensar muito sobre o assunto. Satisfeito com a ideia, teria saído correndo, gritando “heúreka”, que, em grego, significa “achei, encontrei”.
Compartilhar:
Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on linkedin
Menu

Clique no botão de edição para alterar esse texto. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.