Revista Espaço

Intercâmbio de ideias

Os brasileiros vencedores da categoria Imitação, no Challenge Inox 2012, encararam um novo desafio em abril. Durante uma semana, o grupo deSem título CCQ Inovar visitou as plantas da Aperam na cidade de Genk, na Bélgica, e Gueugnon, na França. O intercâmbio é proposto, anualmente, aos vencedores da competição. A equipe conquistou o prêmio com o “Curinga”, projeto que elimina o risco de acionamento involuntário ou acidental de válvulas, possibilitando ganhos em segurança e redução de custos. O projeto consiste em um dispositivo de bloqueio físico de válvulas e uma metodologia para utilização desse dispositivos.

Esta é a segunda vez que a equipe vai à Europa. Em 2009, o grupo conquistou o título de campeão geral da competição com o projeto “Redução do consumo de GLP nas torres de queima dos altos-fornos”. Para o orientador do Inovar, Edson José Alves, a dedicação dos 11 integrantes foi o principal diferencial para que eles conquistassem novamente o prêmio. “Nós já sabíamos do potencial da equipe e investimos no “Curinga” por entender que sua implantação traria ganhos reais à Aperam South America. Felizmente, apostamos certo. Agora, pretendemos levar nossa metodologia a outras plantas da Aperam”, revela.

Renato Ferreira da Mota, analista técnico da área de Utilidades, é bicampeão com o grupo. Para ele, o Challenge é uma grande oportunidade para a sugestão e implantação de projetos que trazem melhorias, tanto para a Empresa quanto para os empregados. “Propusemos ações que, na prática, trazem ganhos em segurança, custos e eficiência. Assim, a Aperam ganha e nós, também. Pois adquirimos experiência e, ainda, somos reconhecidos por isso”, comenta.

Visita ilustre7

A equipe campeã geral, de Genk, na Bélgica, veio ao Brasil conhecer a Usina da Aperam South America, em Timóteo (MG) e a unidade de Service & Solutions, em Campinas (SP). O intercâmbio é proposto, anualmente, aos campeões nas categorias Geral e Imitação.

Composto por seis integrantes das áreas de Produção, Qualidade, Segurança e Manutenção, o grupo desenvolveu um projeto que possibilitou a redução do índice do defeito “Listras de Polimento” em bobinas de aço inoxidável. Responsável pelas linhas de produção em Genk e integrante do grupo, Alan Verghote ressalta o esforço do grupo para compor o trabalho eleito o melhor do ano. “O projeto exigiu muito conhecimento técnico, por isso foi preciso contar com apoio de várias áreas. Conseguir reunir os envolvidos de forma que todos colaborassem foi o maior desafio”, conta.

Alan Verghote garante que a sensação de dever cumprido, coroada pela visita ao Brasil, é gratificante. “O reconhecimento é o que faz tudo valer a pena. Não esperávamos ganhar. Mas nosso projeto influencia, diretamente, na satisfação do cliente e, deixá-lo satisfeito é uma conquista para nós”, afirma.

Para a analista de Melhoria Contínua, Cleonice Freitas, responsável pela coordenação geral dos Círculos de Controle de Qualidade (CCQ), a visita do grupo à Aperam é uma oportunidade de trocar experiências. “Com o intercâmbio, aprendemos um com o outro. É sempre um momento muito importante para as empresas, repensamos ações e colocamos em prática os conceitos de melhoria contínua”, afirma.

Compartilhar: