Revista Espaço

Imagem e ação

Ex-empregado da Aperam South America apresenta seu olhar sobre Timóteo e região

31

O ex-empregado da Aperam, João Veiros, descobriu o interesse pela fotografia ainda no Seminário

Em abril, Timóteo, a capital nacional do aço inoxidável, completa 49 anos. O aniversário da cidade será coroado, em 2013, com um presente para lá de especial. Desde o dia 10 de abril, a exposição Diversidade em Foco, do fotógrafo João Veiros, está aberta para visitação na Fundação Aperam Acesita. As imagens mostram a cidade e o Vale do Aço, suas belezas naturais e históricas.

A ligação entre a Aperam e a exposição vai além do espaço concedido para a exibição das fotos. O artista em questão é um ex-empregado que, durante 12 anos, atuou na área de Telecomunicações, de 1980 a 1992.

Nascido em Portugal, João passou a infância e adolescência em Angola, quando, segundo ele, desenvolveu um olhar apurado para a fotografia. “Na África, convivi com diferentes pessoas, de diversas tribos. Lá, aprendi a valorizar o diferente. Quando entrei para o Seminário – instituição das igrejas católicas e evangélicas dedicada à formação de estudantes – agucei meu paladar artístico”, revela.

Modernidade e Tradição

32

Visitantes podem conferir a delicadeza da arte de João Veiros em fotografias de paisagens e rostos

O fotógrafo que se viu “obrigado” a migrar das máquinas analógicas para as digitais, procura manter o olhar seletivo que as câmeras antigas exigiam. “Os equipamentos com filme não permitiam tantos registros e, por isso, era necessário ser preciso. As oportunidades do clique eram mais raras”, explica.

A exposição já passou por outros dois espaços culturais, mas, pela primeira vez, terá 200 fotos, graças ao tamanho da Fundação. “Tenho muitas fotos de Timóteo e entorno, porque considero essa região muito bonita”, comenta. Fotos de animais, monumentos históricos e paisagens compõem a coletânea do artista.

João orgulha-se da oportunidade de voltar à Aperam, agora como artista. “A Empresa foi minha casa durante 12 anos. Convivi com pessoas especiais e fiz grandes amigos. É um prazer trazer minha paixão aos olhos da Fundação Aperam Acesita”, encerra.

Compartilhar: