Revista Espaço

Inovação top de linha

Novo equipamento do Centro de Pesquisa permitirá produção de aço elétrico que ainda não faz parte do portfólio da Aperam South America18

Linha piloto top de linha. Essa é uma boa definição para se referir ao equipamento para realização de pesquisas com o aço elétrico de grão orientado (GO) no Centro de Pesquisa da Aperam South America. Instalada há um ano, a linha piloto é constituída de fornos de recozimento e descarbonetação (processo de remoção de carbono no aço), seguido de nitretação (processo de adição de nitrogênio no aço para geração de precipitados).

A tecnologia italiana, adquirida do Centro Sviluppo Materiali (CSM), localizado em Roma (Itália), foi adaptada às necessidades da Aperam pela Combustol, empresa especializada na produção de fornos industriais. O equipamento permitirá pesquisas que visam a simplificar o processo de produção do aço elétrico de grão orientado, bem como a melhoria das propriedades magnéticas.

Além da otimização do processo, a linha piloto abre novas oportunidades à Empresa, como explica o coordenador de pesquisa de aços elétricos, Sebastião Paolinelli. “Os resultados apresentados pela linha ajudaram a identificar a possibilidade de produção do aço elétrico de grão orientado de alta permeabilidade (HGO). O material é mais nobre, tem grande demanda de mercado e ainda não é produzido pela Aperam”, destaca. A expectativa é que o produto comece a ser ofertado ao mercado nos próximos cinco anos.

Aplicado em transformadores de energia, o HGO tem menor perda magnética. Por isso, os equipamentos produzidos com esse aço apresentam melhor rendimento energético. “A eficiência dos transformadores é aumentada com a melhoria das propriedades magnéticas do aço utilizado no equipamento. Se reduzimos a perda magnética, temos como resultado um transformador melhor”, explica o pesquisador do Centro de Pesquisa, Ângelo Fonseca. A maior permeabilidade magnética do material permite, ainda, que os equipamentos sejam menores, mesmo tendo a mesma potência que equipamentos maiores, feitos com outro material.


Mudanças práticas

O processo de produção do aço elétrico de grão orientado segue diferentes etapas. Por exemplo, as placas são aquecidas a 1.4000C para a laminação a quente, e são utilizadas duas etapas de laminação a frio. No processo em que se utiliza a nitretação, como existente na linha piloto, a etapa de aquecimento das placas requer temperaturas mais baixas (1.250 ºC) e possibilita a eliminação de uma etapa de laminação a frio, ganhando tempo e reduzindo os custos na produção do aço elétrico GO.

Compartilhar: