Revista Espaço

Força e leveza

Inox prova seu alto desempenho quando o assunto é atividade física

3

A família de Sérgio pode aproveitar ainda mais os passeios na praia graças à comodidade oferecida pelo bicicletário

No fim de tarde, Sérgio Reis leva na garupa da bicicleta o filho mais novo, Pedro, de cinco anos, para dar uma volta na orla da praia do Leblon, Rio de Janeiro. Logo ao lado, Juan, de 12 anos, e Matteus de 10 pedalam acompanhando o pai. Se a ideia é fazer uma pausa para caminhar na areia ou olhar o mar, eles rapidamente encontram um espaço para guardar as bicicletas, feito com um material que atrai a atenção: o inox. “É um bicicletário diferente. Muito bonito e que combina com a paisagem. Mostra que dá para fazer algo que funciona, sem abrir mão da beleza”, comenta Sérgio.

Desde julho de 2012, os cariocas têm à sua disposição bicicletários feitos de inox nas avenidas Delfim Moreira, no Leblon, e Vieira Souto, em Ipanema. As estruturas foram instaladas pela Prefeitura, com apoio de empresas parceiras. Quem mora na Comunidade da Rocinha e no Parque Madureira também convive com a praticidade do aço inoxidável, aplicado nas academias de musculação ao ar livre, instaladas nesses locais. “O inox proporciona praticidade, qualidade e beleza aos projetos”, afirma o subsecretário de Conservação e Serviços Públicos do Rio de Janeiro, Marco Aurélio Regalo.

2

Felipe e Lucas conheceram o tênis de mesa na Vila Olímpica localizada no Vidigal (RJ)

A pouco mais de três quilômetros de onde Sérgio passeia com os filhos, o inox também contribui para outra prática esportiva. Na comunidade do Vidigal, uma mesa de pingue-pongue, cuja base foi fabricada com o material, é a oportunidade para que muitos frequentadores da Vila Olímpica conheçam a modalidade. Jonathan Santos de Matos e Lucas Gabriel de Jesus Lima, ambos com 13 anos, sempre optavam pela quadra de futebol, até surgir a novidade. “A mesa é muito bonita. Parece um espelho. É nosso primeiro contato com o esporte”, conta Jonathan.

Medalha de ouro

4

Comunidade da Rocinha (RJ) tem à disposição equipamentos de ginástica em inox

Quando o assunto é a prática esportiva, as características do aço inoxidável fazem bonito, conforme explica o engenheiro de produção e diretor da empresa Mude, responsável pelos bicicletários e pela fabricação das mesas de pingue-pongue em inox, Marcus Moraes Correia. “O aço inoxidável é durável, sofisticado e de fácil manutenção. O Brasil requer o uso intensivo do inox no espaço público. Nosso grande litoral demanda equipamentos resistentes à maresia”, afirma.

 

Inox na Magrela

5

Segundo Klaus Boloni, quadros para bicicleta produzidos com inox garantem mais conforto aos ciclistas

Outra pessoa que se encanta com as possibilidades que o inox oferece para as práticas esportivas é o técnico em Mecânica e competidor na categoria Mountain bike, Klaus Boloni. Após uma lesão, quando ainda treinava na modalidade MotoCross, ele se recuperou e descobriu que poderia alcançar bons resultados competindo como ciclista. “Comecei conquistando a 15ª posição e, pouco tempo depois, em outra corrida, já era o quinto colocado. Não demorou muito já era campeão paulista” lembra.

Uma nova lesão, provocada pelo leve entortamento na estrutura da bicicleta, fez com que Klaus buscasse novos materiais. Foi assim que ele se aproximou do inox e produziu a primeira bicicleta com o material. “Os quadros feitos com aço inoxidável proporcionam um conforto que outros materiais, como o alumínio e até a fibra de carbono, não oferecem. No caso da fibra de carbono, por exemplo, a mudança de marcha provoca um ruído que acaba sendo ampliado em função da natureza dos tubos. Com o inox, a bicicleta fica mais leve, macia, confortável e até mesmo silenciosa.”, avalia.

 

Compartilhar: