Revista Espaço

50 anos de tradição

Por três gerações, a história da família Oliveira se entrelaça com a da Aperam South America

22

José Rodrigues e seu filho, Victor, dois dos quatro representantes da família Oliveira na Aciaria da Usina do Timóteo, em tradição iniciada há 50 anos pelo avô Onofre Oliveira

Há mais de meio século as atividades desempenhadas na Aciaria, da Usina de Timóteo,têm um ponto em comum: a presença de um representante da família Oliveira no seu quadro de profissionais.

Tudo começou em 1962, quando Onofre Estevam de Oliveira foi contratado. Por 25 anos, a área seria o destino diário de Onofre, caminho que ele fez questão de recomendar a seus três filhos: José, Osmiro e Claudomiro. “Sempre nos espelhamos em nosso pai. Trabalhar no mesmo local em que ele passou a vida e de onde chegava todos os dias feliz e com boas histórias, é uma honra”, afirma José Rodrigues, o mais velho. Por seis anos, ele chegou a atuar junto do pai na Empresa: “Sou uma pessoa privilegiada, pois além da formação como homem, tive a oportunidade de aprender muito profissionalmente com meu pai. Por isso, o mês de agosto e o dia dos pais são tão representativos para nossa família”, analisa o supervisor de Esmerilhamento de Placas.

A história da família na Usina também é motivo de orgulho para Osmiro, operador de Lingotamento Contínuo. “O bom ambiente de trabalho e a preocupação com o bem-estar dos empregados que víamos a Empresa demonstrar com nosso pai fez com que quiséssemos trabalhar aqui. Ter a possibilidade de continuar contribuindo para o crescimento da Aperam e prosseguir com essa história é muito gratificante”, comenta.

Mesmo atuando na mesma área, José Rodrigues e Osmiro não têm contato direto no dia a dia. O mesmo ocorre com o caçula, que a exemplo dos irmãos seguiu o caminho do pai e trabalha na Aciaria. “Eu morava fora do Brasil e vi que haveria um teste em Timóteo durante as minhas férias. Fiz a prova, passei e, desde então, não me vejo mais trabalhando em outro lugar”, relata Claudomiro, o filho mais novo de Onofre, na Empresa desde 2004.

Ele destaca as possibilidades de crescimento que a Aperam South America oferece a seus profissionais e que beneficiam a toda a sua família. “Vejo meus irmãos mais velhos ocupando bons cargos. Eu também estou aqui para evoluir. Pretendo fazer faculdade de Engenharia após o curso de metalurgia que estou concluindo. Assim, como minha família e meus colegas, tenho grandes chances aqui dentro”, avalia.

Até o neto

A história inaugurada por Seu Onofre continua com o neto,Victor Martins, filho de José Rodrigues.Na Aperam desde 2007, ele conta que não imaginou que fosse gostar tanto do trabalho. “Eu precisava fazer estágio para concluir meu curso técnico e vi na Empresa uma boa oportunidade. A identificação foi imediata e hoje estou muito feliz. Tenho muito orgulho em trabalhar aqui. Sei o quanto a Aperam significava para meu avô, que encontrou aqui estabilidade para criar meu pai e meus tios”, comenta Victor, que concluiu o curso de Engenharia de Produção em 2011.

Victor, Claudomiro e Osmiro lamentam apenas que Seu Onofre não os tenha visto atuar na Empresa. “Mas onde quer que ele esteja, sei que está orgulhoso de nós”, encerra Claudomiro

Compartilhar: