Revista Espaço

Sempre a postos

Programa da Empresa prepara empregados para agir em situações de emergência

6

Pablo Saraiva foi um dos empregados que teve a oportunidade de testar o aprendizado obtido no Pare: “graças à capacitação, me senti preparado para agir na emergência”

Realizar as atividades com total segurança é premissa fundamental na política de trabalho da Aperam South America. Porém, durante a trajetória contínua rumo ao zero acidente, os empregados podem ser surpreendidos por situações imprevistas, exigindo que todos mantenham atenção redobrada na execução de suas atividades.

Para que o combate a esses casos seja ágil e eficaz, a área de Segurança do Trabalho mantém o Programa de Atendimento e Resposta a Emergências (Pare), cujo objetivo é estabelecer um fluxo claro de ações para os empregados seguirem em situações de risco. “O principal é que eles saibam quais são as pessoas e equipes a serem comunicadas de acordo com a gravidade do incidente”, afirma o engenheiro de Segurança, Nelson Lucas Alves.

Além da capacitação sobre procedimentos a serem adotados em casos de emergência, o Pare promove simulados para avaliar o desempenho dos empregados em situações hipotéticas. O treinamento é realizado mensalmente, sempre em uma área diferente da Empresa.

Na ocasião, algumas pessoas são selecionadas e instruídas a simular uma ocorrência ou acidente (por exemplo, um infarto ou um princípio de incêndio). Os demais empregados da área não são avisados sobre a simulação e procedem como se a situação fosse verídica. “A ideia é justamente surpreendê-los. Ao presenciarem a simulação, eles devem tomar as providências necessárias, pois não sabem se é uma situação real ou não”, explica Nelson. A atividade também é considerada treinamento para as equipes de bombeiros e enfermeiros, que são acionados normalmente e agem como se a emergência fosse legítima.


Desempenho avaliado

Durante todo o processo, a atuação dos empregados é cronometrada e avaliada. A partir dos dados coletados, são propostas melhorias para os possíveis pontos de vulnerabilidade identificados. “Os simulados são importantes ferramentas de segurança, pois garantem informações valiosas para o Pare e oferecem aos empregados a oportunidade de colocar em prática o que aprenderam”, resume o engenheiro de Segurança, Rodrigo Cabral, um dos responsáveis pela coordenação do programa.

Em março, o assistente técnico da gerência executiva de Tecnologia da Informação, Pablo Saraiva, membro da equipe de simulados da Comissão Interna para Prevenção de Acidentes (Cipa), participou pela primeira vez de uma simulação, exercendo a função de avaliador. A ação que acompanhou foi realizada na gerência de Controle Industrial e caracterizava um cenário de “incidente com lesão grave e/ou óbito”. “Fiquei impressionado com a reação das pessoas. Mesmo elas já sabendo que, naquele mês, haveria um simulado em sua área, todos agiram com muita dedicação, como se fosse real”, conta.

Coincidentemente, na semana seguinte, Pablo presenciou uma situação verdadeira de emergência no Escritório Central da Aperam, quando um de seus colegas não se sentiu bem e precisou de atendimento médico. “Felizmente, conseguimos dar todo o suporte necessário à vítima, que foi rapidamente socorrida. Graças ao treinamento de segurança que realizamos na Empresa e à experiência com os simulados, consegui manter a calma e me senti preparado para agir naquela situação”, afirma Pablo.

Compartilhar: