Revista Espaço

Sob controle

Processos e procedimentos de radioproteção são auditados na Usina de Timóteo

7

Segurança no ambiente de trabalho é a prioridade de todas as operações da Aperam South America, orientadas pelo seguinte lema: “Se algo não pode ser feito com segurança, que não seja feito”. Essa máxima foi confirmada em recente auditoria da Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN), que avaliou equipamentos e instalações da Usina de Timóteo que utilizam emissores de radiação ionizante.

Em março, uma equipe do órgão visitou áreas da Empresa para conferir se a legislação está sendo cumprida e verificar o alinhamento das atividades e medidas de proteção descritas ao que, de fato, é feito dentro da Companhia.

Além disso, o conhecimento da equipe de Radioproteção da Usina, responsável pela supervisão dos processos e monitoramento dos equipamentos emissores de raios-x, também foi checado, assim como os Atestados de Saúde Ocupacional (ASO) das pessoas envolvidas nas atividades. “Ficamos bastante satisfeitos, pois todo o trabalho foi certificado, liberado e as medidas de proteção, em particular, foram elogiadas e destacadas, mostrando que estamos no caminho certo para evitar riscos e garantir a saúde de todos aqui dentro”, afirma o assessor de Meio Ambiente e supervisor de radioproteção habilitado pela CNEN, Glautiere Gomes.

Essa foi a segunda vez que a CNEN avaliou as atividades na Usina, sendo que, pela primeira vez, os mecanismos de proteção foram alvo de auditoria.

Monitoramento completo

6

Auditoria certificou os cuidados da Aperam South America na operação de processos que utilizam materiais emissores de radiação

A Aperam South America utiliza radiação como instrumento para medição de espessura de chapas de aço, por meio de equipamentos de raios-x. “Optamos pelo raio-x, porque ele apresenta menos riscos que as fontes radioativas”, explica Glautiere.

Os controles internos incluem checagem e manutenção de equipamentos, análise de elementos radioativos no aço e na escória, controle da sucata por meio de portais de detecção de radiação instalados na Portaria 8 da Empresa e no Pátio de Sucatas e estabelecimento de medidas protetoras para os empregados envolvidos nas atividades.

“Nosso trabalho é construir uma barreira de proteção contra materiais radioativos na Empresa. Uma atribuição importante e que exige atenção em todo momento, uma vez que a radioatividade é incolor, inodora, não palpável e inaudível”, destaca Glautiere.

Compartilhar:
Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on linkedin
Menu

Clique no botão de edição para alterar esse texto. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.