Revista Espaço

Duplamente resistentes

Aperam aposta na qualidade dos aços inoxidáveis duplex para ampliar participação no segmento de papel e celulose

1

Principais aplicações do aço inox na indústria de papel e celulose

Líder no fornecimento de máquinas e equipamentos para o mercado brasileiro produtor de papel e celulose, a Voith Paper conheceu a Usina de Timóteo e toda a sua estrutura produtiva e de desenvolvimento de materiais.

A visita de um grupo de gerentes da multinacional busca ampliar sua parceria com a Aperam South America, transformando a Empresa em seu fornecedor global de aços inoxidáveis duplex. “Eles ficaram impressionados com o Centro de Pesquisas, com a nossa capacidade de produzir ligas especiais e de desenvolver novos materiais e processos para atender à demanda do mercado”, conta o gerente executivo de Vendas da Aperam South America, Daniel Domingues.

A indústria de papel e celulose demanda equipamentos produzidos com materiais resistentes e capazes de suportar os processos químicos de alto desgaste e corrosão. A solução ideal para o segmento surgiu com os aços inoxidáveis duplex, produzidos pela Aperam South America, cuja composição garante sua aplicabilidade em digestores, tanques vaporizadores e sistemas de branqueamento, entre outras máquinas.

Diferentemente dos aços inox convencionais, a composição dos duplex combina microestruturas ferríticas e austeníticas que melhoram suas características mecânicas e de corrosão e aumentam sua durabilidade. Além do ramo de papel e celulose, o aço duplex também é utilizado na indústria petroquímica.

Com a participação da Aperam South America, importantes projetos para construção e reformas de fábricas de papel e celulose foram viabilizados, nos últimos dois anos, no Brasil e no exterior. “Temos a vantagem da proximidade com os clientes e a redução de riscos de importação, com maior agilidade para atender aos projetos”, acrescenta Daniel.


Efeito China

Em 2011, a produção brasileira de celulose atingiu 14 milhões de toneladas, segundo a Associação Brasileira de Celulose e Papel (Bracelpa). Foram fabricadas 9,8 milhões de toneladas de papel, o que resultou no aumento de 6,4% das exportações do setor em relação ao ano de 2010.

A expectativa para o segmento é de crescimento contínuo nos próximos anos. No Brasil, o consumo anual de papel por habitante é de 30 kg, ainda distante de países como os Estados Unidos, onde esse índice é dez vezes superior.

Impulsionada pelo desenvolvimento da economia chinesa, a produção de celulose no Brasil também tende a crescer nos próximos anos. Incentivos fiscais e condições ambientais favoráveis ao plantio de eucalipto – aqui a planta cresce em sete anos, enquanto no Hemisfério Norte leva 20 anos –,têm trazido investimentos de grandes grupos do setor para o país. “O Brasil é extremamente competitivo, com engenharia e tecnologia de ponta, além do clima favorável e grande extensão de terras para plantio”, declara o gerente executivo de Desenvolvimento de Mercado e Assistência Técnica, da Aperam South America, Roberto Guida. “O segmento de papel e celulose é estratégico para a Aperam, pois como única produtora de aço inoxidável na América Latina, tem a ambição de manter nossa posição de liderança”, destaca Guida.

Compartilhar: