Revista Espaço

Cozinha de aço

Demanda por aço inoxidável acompanha crescimento do mercado de cozinhas industriais2

A construção acelerada de shoppings, hotéis, restaurantes e redes de lanchonetes faz com que a montagem de cozinhas industriais cresça no mesmo ritmo. E quem se aproveita dessa expansão é o aço inoxidável, que já é largamente utilizado em objetos estampados, como utensílios e equipamentos, e tende a se tornar ainda mais presente nesse tipo de ambiente.

Por ano, a demanda por aço inoxidável do mercado brasileiro de cozinhas industriais é de cerca de 30 mil toneladas para a fabricação de fogões, coifas, balcões, panelas, refrigeradores, entre outros itens. Para a analista de negócios Nathália El Ossais, trata-se de um mercado promissor, cuja demanda pelo produto deve acompanhar seu desenvolvimento. “No Brasil temos um déficit de hotéis e shoppings.Há uma grande oportunidade a ser explorada”, declara. O fato de o Brasil sediar dois eventos esportivos de grande porte nos próximos anos – Copa do Mundo de 2014 e Olimpíadas de 2016 – só aumenta as potencialidades desse mercado.

“Os aços inoxidáveis da Aperam possuem excelentes características que facilitam o processo fabril. Seguem normas internacionais e rigorosos procedimentos nas fases de elaboração, garantindo suas qualidades na aplicação final”, afirma o gerente executivo de Desenvolvimento de Mercado e Assistência Técnica da Aperam South America, Roberto Guida.

No caso das cozinhas industriais, um dos principais trunfos do inox é sua durabilidade. Os equipamentos que o têm como matéria-prima possuem vida útil de pelo menos 30 anos, sem necessidade de substituição. Também apresentam baixa rugosidade superficial, propriedade que impede o acúmulo de alimentos e a consequente proliferação de bactérias, e elevada resistência à corrosão, suportando repetidas operações de limpeza e desinfecção. Guida acrescenta que, devido às suas características, o inox pode ser “soldado, estampado e dobrado, proporcionando uma diversidade de acabamentos”. Além da qualidade, o inox da Aperam South America tem outro diferencial: está próximo dos clientes diretos e indiretos, o que confere maior flexibilidade ao atendimento.


Investimentos

As expectativas da Aperam são confirmadas pelas projeções dos segmentos que demandam cozinhas industriais. O Ministério do Turismo prevê investimentos de R$ 11 bilhões em hotelaria, até 2016. Quanto aos centros de compras, estão previstas 43 inaugurações apenas para este ano, segundo a Associação Brasileira de Shoppings Centers (Abrasce). Esse número é quase o dobro do atingido em 2011, quando foram abertos 22 centros.

Compartilhar: