Revista Espaço

A arte de empreender

Fundação Aperam Acesita e Sebrae lançam projeto de capacitação para grupos culturais da região

17

Artistas e gestores culturais participam de palestra sobre empreendedorismo na Fundação Aperam Acesita

Nos palcos, seu talento é indiscutível. Só que, fora deles, nem sempre o artista tem a mesma desenvoltura para lidar com marketing, planejamento e finanças, dimensões fundamentais de qualquer negócio. Para preencher essa lacuna, a Fundação Aperam Acesita se uniu ao Sebrae-MG e juntos estão desenvolvendo o Projeto Empreendedorismo Cultural, em Coronel Fabriciano e Timóteo, com capacitações oferecidas a grupos culturais das duas cidades. A intenção é auxiliar gestores e artistas a desenvolverem um ”olhar empreendedor” sobre a própria atividade. O projeto conta com o apoio das prefeituras dos dois municípios.

Ao longo do ano, serão oferecidos cursos e palestras que utilizam a metodologia do Sebrae, nos espaços da Fundação, além de encontros mensais com os participantes. A primeira dessas reuniões ocorreu em março.

Segundo Fabrício César Fernandes, coordenador do projeto pelo Sebrae, um dos objetivos principais desse investimento é possibilitar que os agentes culturais envolvidos ampliem seus canais de circulação. “Queremos que eles se tornem mais proativos, oferecendo parcerias e criando oportunidades. Dessa forma, eles podem crescer na região e até mesmo alcançar novos mercados”, afirma. Para que isso aconteça, Fabrício acredita que é importante que os grupos se comuniquem e trabalhem em conjunto. “Quanto maior a sinergia e o diálogo, mais benefícios essa iniciativa pode gerar”, garante.


Mapeamento

As atividades do projeto tiveram início em 2011, com a identificação de lideranças culturais nas duas cidades. Em seguida, foi feito um mapeamento do cenário em suas diversas esferas (artes plásticas, artes cênicas, literatura, música, artes visuais, manifestações e gestão de projetos), que resultou no levantamento de suas potencialidades e fragilidades.

“Sentimos a necessidade de investir em capacitação, para que os grupos possam aprimorar seus processos internos de gestão e aprender a planejar estrategicamente”, revela a coordenadora de projetos da Fundação, Marilene de Lucca. Por isso, para o mês de abril, já estão previstas duas palestras. A primeira, denominada “Empreendedor individual”, apresenta alternativas para a formalização do trabalho de artistas que atuam individualmente. Já a segunda aborda “Empreendedorismo rumo ao próprio negócio” e traz uma visão mais geral sobre a proposta do projeto.

Outros cursos devem acontecer ao longo do ano, relacionados a temas como economia criativa, captação de recursos e gestão e produção cultural.

Compartilhar: