Revista Espaço

Um jeito mais competitivo de produzir GO

Aperam adquire equipamento de ponta para testar melhorias na produção do material

6

Em funcionamento desde fevereiro, linha piloto contribuirá para a competitividade da produção e desenvolvimento de novos materiais

Uma linha piloto, constituída de fornos de recozimento, descarbonetação e nitretação, para desenvolvimento de novos processos de produção de aço elétrico de grão orientado (GO) já está em funcionamento no Centro de Pesquisas da Aperam South America.Os equipamentos, construídos com a mais moderna tecnologia disponível no mercado, serão utilizados na realização de estudos e testes na dinâmica produtiva dessa modalidade de aço.

A linha entrou em operação em fevereiro. Segundo o coordenador de pesquisa de aços elétricos, Sebastião Paolinelli, o próximo passo é avaliar, na prática, o desempenho do novo sistema desenvolvido pelo Centro de Pesquisas da Aperam South America. “Esse processo elimina algumas etapas existentes no modelo atual, o que torna a produção mais simples e competitiva, gerando uma redução drástica nos custos”, explica.

Melhorias na produção de GO da Aperam South America começaram a ser estudadas no último trimestre de 2009. Com o avanço dos estudos, a gerência executiva de Engenharia e Projetos iniciou o trabalho de criação da linha piloto. Depois de projetada, foi fabricada pela Combustol, empresa especializada em fornos de aquecimento, sempre com acompanhamento de profissionais da Aperam.

Para atender às demandas da área de Pesquisas, máquinas e peças de última geração foram utilizadas, o que garante à nova linha mais tecnologia, sofisticação e flexibilidade. Paolinelli acredita que o equipamento deve impulsionar as pesquisas com aços elétricos. “Alguns testes já indicam que há a possibilidade de utilizar essa linha também no desenvolvimento de novos materiais que podem, no futuro, ser transformados em produtos comercializados pela Empresa.Um exemplo de tecnologia consolidada seria o HGO(aço de grão orientado de alta permeabilidade magnética), variante mais potente do GO e que apresenta maior eficácia e rendimento”, detalha o pesquisador.


Qualidade de ponta a ponta

O gerente de Programa e Projetos Tarcísio Mendes ressalta que todo o processo de desenvolvimento da linha piloto seguiu as metodologias e ferramentas de gestão utilizadas em grandes projetos implantados recentemente pela Empresa, como a conversão do Alto-Forno 2 para operar com carvão vegetal e a troca do GLP pelo gás natural. “O resultado é um equipamento de ponta, seguramente, um dos mais modernos da Aperam”, garante.

A equipe responsável também se cercou das melhores práticas de segurança na etapa de montagem. “Mesmo sendo uma linha piloto voltada para pesquisas de novos produtos e processos, a aplicação das normas de segurança segue os mesmos princípios das linhas convencionais. Isso garante que o projeto esteja alinhado aos valores da Empresa quando assumir uma escala produtiva”, afirma o gerente de projetos Marcos Sávio da Silva.

Compartilhar: