Revista Espaço

Inovação na laminação

Aperam South America desenvolve melhoria que torna processo de laminação a quente mais eficiente, resultando em tira de aço com qualidade superior

Após mais de cinco anos, equipe da Aperam South America viabilizou a utilização de cilindros de aço rápido (HSS) no laminador Steckel da área de Laminação a Quente da Usina de Timóteo. O material é produzido por meio de um sofisticado processo de fundição por centrifugação.

Com o HSS, o cilindro, que usualmente é feito de ferro fundido, resulta em uma tira de aço de qualidade ainda melhor e condições superficiais mais favoráveis. Como é mais resistente ao desgaste à tração e compressão, exige menos trocas, evitando a parada do Laminador e aumentando a produtividade da área. “O material da parte externa da peça, que faz contato com a tira durante o processo de laminação, é rico em carbonetos de elevada dureza, conferindo propriedades mecânicas melhores que as do cilindro convencional”, explica Arísio Barbosa, assistente técnico da Laminação a Quente.

De acordo com ele, as vantagens da substituição do material já eram conhecidas e a tecnologia utilizada em várias empresas siderúrgicas no mundo. Entretanto, a viabilidade da aplicação do aço rápido emperrava sua utilização. “A principal dificuldade, não só na Aperam, mas em diversas usinas do mundo, era o sucateamento prematuro, pois, apesar de serem feitos de um material mais resistente a choques mecânicos, são mais susceptíveis à propagação de trincas e possuem uma região muito sensível a rupturas”, comenta.

7

Testes de inspeção e análise detalhada da estrutura de cada cilindro durante sua vida útil foram decisivos para o sucesso do trabalho desempenhado pela equipe da Laminação a Quente

A equipe conseguiu desenvolver procedimentos que permitem o uso de cilindros de aço rápido de forma integral. Os testes de inspeção contaram, inclusive, com o suporte de equipamento de ultrassom comprado especialmente para realizar análises detalhadas da estrutura de cada cilindro ao longo de sua vida útil, de equipamentos auxiliares e ajustes no processo.

“É uma tecnologia que põe a Aperam como a siderúrgica mais desenvolvida no mundo nesse processo. Muitas empresas já tentaram viabilizar, mas não conseguiram”, destaca Arísio.

O trabalho foi premiado na última edição do Cosis, vencendo a categoria Equipamento e Manutenção. O Steckel opera hoje com 50% dos cilindros de trabalho em aço rápido. A expectativa é de que até 2013 todos passem a ser constituídos desse material.

Compartilhar: