Revista Espaço

Crescimento à vista

Associações do Vale do Aço planejam melhorias com recursos captados por programas da Fundação Aperam Acesita

20

Associação dos Agricultores do Córrego do Celeste espera aperfeiçoar a gestão administrativa e melhorar os processos produtivos. Produção de biscoitos (foto de cima) é uma das novas atividades possibilitadas pelo apoio da Fundação

O Programa de Desenvolvimento de Comunidades, da Fundação Aperam Acesita, deu início às suas atividades em 2012 com a publicação de um novo edital que ampliará seu escopo de atuação nos próximos meses. Por meio dessa iniciativa, quatro instituições da região receberão recursos para fortalecer sua estrutura interna e possibilitar a implantação de novos projetos sociais.

Uma delas é a Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis de Timóteo (Ascati), beneficiada com outras melhorias propiciadas pela parceria com a Fundação, como implantação de processos de gestão, compra de equipamentos e capacitação dos catadores. Para participar do Programa de Desenvolvimento de Comunidades, a Ascati elaborou o projeto “Reciclando conceitos”, cujo objetivo principal é criar novos mecanismos para fortalecimento da associação e incrementar a renda dos associados. Com duração prevista de 12 meses, deve beneficiar 85 pessoas, entre catadores e familiares.

Outro projeto aprovado é o “Caminhos para crescer”, da Cooperativa Ágape Massas e Sabores (Coopermassas). Com previsão de 22 meses, o plano de ação pretende consolidar e, se possível, ampliar a atuação da instituição no mercado local. “Seria um importante passo para fortalecer a relação entre a Cooperativa e sua clientela, tornando-a autossustentável”, afirma Neide Barbosa, coordenadora de projetos da Fundação.

A Associação dos Agricultores Familiares do Córrego do Celeste e Região do Vale do Aço também deseja conquistar mais espaço. Seu projeto, “Empreendendo sonhos”, desenvolvido em parceria com a Associação dos Moradores de Santo Antônio da Mata, tem como metas aperfeiçoar a gestão administrativa das duas organizações e adquirir novos insumos e equipamentos para melhorar os processos produtivos. “Nosso objetivo é investir em estrutura. Com isso, teremos um crescimento maior, gerando mais renda para os associados”, justifica a presidente da Associação dos Agricultores, Marlene Imaculada Carlos.

Parceria de sucesso

Os recursos são provenientes do programa Por América, cofinanciado pela RedEAmerica e seus associados,Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Fundo Multilateral de Investimentos e Consórcio para o Desenvolvimento Comunitário (Fomin), que temo objetivo de fortalecer organizações de base e combater a pobreza em diversos países da América Latina. Para participarem da iniciativa, as entidades interessadas devem buscar o apoio de fundações, institutos ou associações empresariais ligadas à rede e elaborar um plano de aplicação dos recursos.

Os responsáveis pelo Programa, juntamente com os representantes dos associados da RedEAmerica participantes, avaliam as propostas recebidas e, se aprovados, os projetos recebem o valor necessário para implantação. Cabe às organizações empresariais a responsabilidade de cofinanciar e acompanhar o desenvolvimento desses projetos.

“A parceria com a RedEAmérica permite que mais de 60 entidades latino-americanas empreendam esforços em conjunto para desenvolver projetos voltados à melhoria da qualidade de vida da população”, afirma o diretor de administração da Fundação Aperam Acesita, Venilson Vitorino. Para ele, o Por América é uma oportunidade valiosa para as instituições se tornarem mais independentes e maduras. “A maioria das organizações sociais que já se beneficiaram deste tipo de parceria tornaram-se independentes ao investir na sustentabilidade do seu negócio. O desafio é permitir que a própria organização possa contribuir para o desenvolvimento da comunidade em que está inserida”, conclui Vitorino.

Compartilhar: